Polícia Federal encontra cocaína em carro e prende dois por tráfico

Investigação da Polícia Federal de Marília apreendeu, na tarde de ontem, cerca de dois quilos de cocaína escondidos num automóvel. A droga era transportada por dois paranaenses e seria levada para São Paulo. Os acusados viajavam com uma criança e duas mulheres, uma delas grávida de seis meses.
O Fiat Uno placas ADJ-8472, de Cascavel (PR) era dirigido por Jeferson Luís Manoel, 31. Problemas mecânicos teriam obrigado o motorista a parar em Ourinhos, onde ele pretendia comprar uma peça e seguir viagem.

Segundo o delegado federal José Navas Júnior, a polícia já tinha informações sobre a cocaína. Os agentes encontraram o carro estacionado e detiveram Marco Aurélio Dias Stain, 30, amigo do motorista.

No compartimento de ventilação os policiais encontraram três pacotes compactados com o entorpecente. Os dois suspeitos e as esposas foram levados para a delegacia da PF.

Há suspeitas de que a droga apreendida tenha sido passada por várias fronteiras até a entrada no país. Exame instantâneo com substância química reagente constatou alto teor de cocaína.

Manoel confessou ter recebido o carro com a droga em Pontaporã (MS), região onde moram familiares da esposa. Alegou desconhecer o tipo de droga transportada e detalhes da transação. Receberia R$ 3.500 para levar o veículo.

O delegado pediu apoio do Canil da Polícia Militar para uma busca mais detalhada no Uno. “Pelas circunstâncias da viagem e o valor que seria pago ao motorista, acreditamos na possibilidade de haver mais droga no carro”, explicou Navas.

O cão Brundem farejou resquícios de cocaína nos bancos traseiros e no porta-malas do automóvel. Para a polícia, indícios de que o mesmo carro possa ter sido usado outras vezes no transporte de entorpecentes.

Manoel isentou as mulheres. Disse que as duas foram convidadas para um “passeio” e não sabiam da cocaína. O objetivo era viajar com maior número de pessoas para não chamar a atenção da polícia.

O traficante alegou que já havia transportado remessa de drogas outras vezes. Afirmou que o amigo soube do objetivo da viagem na última hora.

Segundo a polícia, no início Stain manteve silêncio. Depois admitiu participação e afirmou ter sido convidado pelo motorista. Jeferson Manoel já havia sido preso por porte de droga. O amigo não tinha antecedentes criminais.
Fonte: http://www.diariodemarilia.com.br