Área de fumo diminui 22% no Sul

A ratificação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco e a menor rentabilidade da atividade decorrente do aumento nos custos fizeram com que as lavouras de fumo encolhessem nos últimos anos no Brasil.

Levantamento divulgado pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) mostra que, desde 2004, a área cultivada no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná ficou 22,3% menor. No mesmo período, a colheita passou de 830 mil toneladas para a estimativa atual de 678 mil toneladas, o que representa baixa de 18,3%. A variação ainda não compromete a oferta, mas já serve de alerta.

O recorde de lavouras foi em 2004 com o cultivo de 439,2 mil hectares. Na época, os fumicultores ampliaram a produção para suprir a redução da oferta de países como Estados Unidos e Zimbábue. A partir daí, a área ocupada no Sul do país passou a diminuir. Em 2005, já eram 417,4 mil ha e, na safra 2007/2008, o plantio chegou a 341,2 mil ha. Segundo o presidente da Afubra, Benício Werner, a tendência é que, no próximo ano, a safra se mantenha entre 340 mil ha e 350 mil ha.

A redução de área no Brasil, no entanto, não vem se repetindo em outros países. Segundo a Associação Internacional de Produtores de Tabaco, Tanzânia e Uganda aumentaram, em média, 4 mil hectares suas lavouras de fumo na safra passada. Nos Estados Unidos também houve incremento. Em 2006, o país plantou 135 mil ha e, em 2007, 140 mil ha.

Ao mesmo tempo em que ocorreram esses ajustes, o Brasil ratificou a Convenção-Quadro, acordo mundial que prevê a diminuição gradativa das lavouras de tabaco. ´Tudo isso pode ter influenciado na queda da área. Ainda temos que levar em consideração o fator econômico´, ponderou.

Com a safra brasileira menor, a rentabilidade dos fumicultores aumentou. De acordo com a Afubra, neste ano a receita bruta por hectare chegará a R$ 9.410,00, enquanto que, na safra passada, foi de R$ 8.934,00, uma variação de 5,32%.

Afubra espera colher 678 mil toneladas em 341,2 mil hectares
Autor: Editoria Rural
OBID Fonte: Correio do Povo – RS