Beber demais não ajuda a esquecer

A velha crendice diz que o álcool ajuda as pessoas a afogar a tristeza. No entanto, a verdade é que se embrigar só ajuda as memórias ruins a se fortalecerem, de acordo com um estudo japonês.

Os pesquisadores da Universidade de Tóquio concluíram que o etanol dá mais força às lembranças no cérebro. Em seus experimentos, coordenados pelo farmacologista Norio Matsuki, eles deram leves choques a ratos de laboratório, para condicionar o medo nos animais. O resultado é que os ratos ficam congelados de medo toda vez que eram colocados em suas gaiolas.

Logo depois, os cientistas injetavam álcool ou uma substância inócua (para controle) nos roedores. E descobriram que os ratos com álcool nas veias ficavam mais tempo paralisados de medo do que os que não foram “embriagados”, com a aversão durando duas semanas.

“Se aplicarmos esse estudo a seres humanos, as memórias que eles estão tentando eliminar vai continuar mais fortes, mesmo se beberem álcool para tentar esquecer um evento do qual não gostaram e ficar de bom humor por alguns instantes. No dia seguinte, não vão se lembrar do efeito alegre da bebida”, escreveram os pesquisadores.

O conselho de Matsuki aos que bebem para esquecer é este: “Para esquecer algo desagradável, é melhor sobrebor uma memória positiva à memória negativa e deixar o álcool de lado”. O estudo está na revista científica “Neuropsychopharmacology”.
Autor: Seção Saúde
OBID Fonte: O Estado do Maranhão