Novo espaço para reabilitação em vista

Livrar-se da dependência química é uma tarefa que, na maioria das vezes, requer ajuda. Nesse sentido, as casas de reabilitação desempenham um papel importante para que jovens larguem as drogas. Assim, para abrir mais 30 vagas para a reabilitação de dependentes químicos, o Centro Casa Vita está realizando a terceira fase da obra da nova sede.

Conforme o pastor Iberê Ávila, serão 432 m² de área construída. “Estamos na terceira e última fase, que é a dos acabamentos. Nossa intenção, se a comunidade ajudar e tivermos nossas necessidades supridas para essa última fase, é em dois meses estar abrindo vagas para mais 30 internos”, projeta. Atualmente, o Casa Vita atende cinco pessoas.

Para solicitar uma vaga, é preciso entrar em contato por telefone e marcar uma entrevista. “O candidato é submetido a uma entrevista, quando também são apresentados o regimento interno da casa e o regulamento para a família”, comenta. Após essa entrevista, o interno precisa assinar um termo de compromisso de cumprimento do regimento.

A entrevista também é o momento de avaliar o interesse do candidato à vaga de recuperação. Sendo aprovado, ele é conduzido para um período de tratamento de nove meses em regime de internato. São atendidas pessoas a partir dos 16 anos.

Ajuda profissional

O Casa Vita é coordenado por uma pessoa com 20 anos de experiência em centros de reabilitação, que já coordenou trabalhos em Caxias do Sul, Novo Hamburgo e Três Coroas. Também vai dar atendimento aos internos uma equipe da área médica que está sendo formada. Existe, ainda, a intenção de fazer parceria com alguma instituição superior de ensino, no sentido de contar com ajuda de psicólogos e psiquiatras.

Recursos

A manutenção do Casa Vita depende da comunidade. “Não temos hoje nenhum tipo de receita, mas queremos fazer parcerias com o poder público municipal e com prefeituras da região”, explica. Até lá, a sociedade pode ajudar doando cimento e areião para fazer os pisos e o reboco. Para tanto, podem ser feitas doações de R$ 5 a R$ 100, valores a ser depositados diretamente na conta do centro, no Banco do Brasil, agência 2992-0, conta 7596.5.

Reabilitação

O objetivo é atender dependentes de todas as drogas, lícitas e ilícitas, ressalta Ávila. Serão atendidas pessoas que quiserem deixar o vício do álcool, da cocaína, do crack, entre outras substâncias. Dos atuais cinco internos, quatro estão na casa por problemas com o crack, sendo que dois já estão se reabilitando e estão longe da droga há dois meses. E um está se reabilitando pelo uso do álcool.

Doações

Além de cimento e areião, o Centro de Reabilitação Casa Vita está necessitando de mobília. “As pessoas que tiverem cadeiras, beliche, colchões ou materiais de cama, mesa e banho, serão muito bem aceitos”, completa.

Autor: Seção Cidades
OBID Fonte: O Nacional – RS