Pro Teste aponta perigos do incenso

A Pro Teste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) realizou um teste apontando que a fumaça de um incenso contém a mesma quantidade de benzeno, uma substância cancerígena, contida em três cigarros, o que equivale a cerca de 180 microgramas por metro cúbico.

Há também alta concentração de formol, cerca de 20 microgramas por metro cúbico, que pode irritar as mucosas. Cinco tipos de incenso foram analisados, além de três essências líquidas e duas velas aromáticas.

Entre os aromatizadores avaliados, os incensos liberaram as maiores quantidades de poluentes, em uma concentração de até seis vezes maior do que a adequada, de acordo com a Pro Teste.

Além do benzeno, também foi encontrado formol na composição, que pode levar a irritações nas mucosas, bronquite e edema pulmonar. Os incensos devem ser evitados por grávidas e recém-nascidos porque os produtos analisados emitem uma concentração considerável de substâncias que podem comprometer o desenvolvimento do feto, chamadas de perturbadores endócrinos.

Autor: Editoria Geral
OBID Fonte: Folha de Londrina – PR