Belo Horizonte quer incentivar uso do táxi como medida para evitar o álcool ao volante

Belo Horizonte quer se tornar a primeira cidade brasileira a ter uma política pública municipal que desestimule a combinação álcool e volante. Essa discussão acontece desde 2007 e ganhou força agora, após a aprovação da medida provisória 415 pela Câmara dos Deputados, que prevê punições mais severas ao infrator e tolerância zero a quem for flagrado alcoolizado.

Dentre as medidas a serem estudadas na cidade estão o reforço na fiscalização e a ampliação de táxis nas portas de bares e casas noturnas. Conforme o gerente de educação para o trânsito da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), Eduardo Lucas, o assunto avançará a partir de um seminário que a capital sediará no próximo dia 12.

“Queremos combinar os esforços municipais e estaduais para reverter o cenário existente. É sabido que uma parcela grande da juventude tem o hábito de beber e dirigir”, ressaltou.

A Subsecretaria Estadual Anti-drogas também pretende implantar a Lei Seca nas estradas mineiras. Além disso, realizará ações de orientação tanto para o condutor quanto o vendedor de bebida alcoólica que atua às margens de rodovias. A primeira etapa de capacitação acontecerá nas regiões cortadas pela BR-381.

Autor: Flaviane Paixão
OBID Fonte: O Tempo – MG