OMS adverte:Cigarro vai matar 1 bilhão de pessoas neste século

A Organização Mundial da Saúde (OMS) adverte que o cigarro irá matar 1 bilhão de pessoas neste século e apela para que os governos proíbam toda a propaganda, publicidade e promoção de empresas de tabaco. A agência de saúde da ONU ainda pede que o cigarro nas novelas brasileiras também seja abolido.

Para marcar o dia internacional contra o cigarro, celebrado hoje, a OMS lança uma campanha mundial para alertar aos jovens sobre as “armadilhas” das empresas do setor. O material publicitário foi produzido no Brasil e será veiculado em 200 países.
A idéia da OMS é a de convencer os diversos governos a adotarem medidas duras.

Segundo os estudos da entidade, países que adotaram uma restrição total à publicidade de cigarros conseguiram reduzir em 16% o consumo. O grau do vício estaria ligado à exposição à publicidade do produto. Outra constatação é de que a indústria sabe do potencial do marketing. Entre 1995 e 1999, as empresas americanas promoveram ou patrocinaram 2,7 mil eventos, com gastos de US$ 350 milhões.

Uma das principais preocupações é quanto aos comerciais e promoções dirigidos aos jovens. Segundo a brasileira Vera da Costa e Silva, consultora da OMS para o tema do controle do cigarro, 56% das crianças em escolas afirmam terem visto publicidades de cigarros em seu dia-a-dia. Vinte por cento delas ainda têm algum produto com o logotipo de marcas de cigarro.

O problema, segundo Vera da Costa e Silva, é que apenas 20 países possuem leis banindo a publicidade. “Noventa e cinco por cento da humanidade está exposta às promoções das empresas de cigarro”, afirmou. No Brasil, ela alerta que o principal problema é a publicidade nos pontos de venda de cigarro. “Isso precisa acabar”, afirmou a consultora.

Segundo ela, as empresas vem fazendo acordos com os vendedores para garantir promoções. ´´Outro problema sério é a aparição de pessoas fumando nas novelas. Isso precisa acabar e a Anvisa precisa atuar nesse aspecto”, alertou. O objetivo da OMS é o de tentar impedir que os 1,8 bilhão de jovens no mundo estejam expostos às publicidades.

“Precisamos adotar medidas drásticas, inclusive evitando a publicidade na Internet”, afirmou Vera da Costa e Silva.

“As empresas do setor sabem que, quanto mais jovem o público alvo, maior a possibilidade de atrair um novo consumidor”, disse. Para a OMS, as “empresas usam todos seus tentáculos e estratégias para viciar os jovens”. Para isso, tentam relacionar o tabaco com “glamour, energia e apelo sexual”. ´´Para sobreviver, a indústria do tabaco precisa substituir aqueles que deixam de fumar ou morrem por novos e jovens consumidores”, afirmou a diretora da OMS, Margaret Chan.

Campanha

200 países

São os lugares em que o material publicitário antitabagista produzido inteiramente no Brasil será veiculado.

Rio: fim do fumódromo deve causar estresse

O fim dos fumódromos pode causar problemas nas empresas cariocas nas próximas semanas. A partir de hoje, Dia Mundial Sem Tabaco, fumar só será permitido em áreas abertas . Apesar de um levantamento mostrar que houve uma queda de 7% no número de executivos fumantes no ano passado, os médicos dizem que transtornos ligados à crise de abstinência podem tumultuar o ambiente profissional. “Os colegas que não fumam poderão notar alterações no humor dos fumantes. Irritabilidade e depressão são sintomas possíveis, que podem provocar queda no desempenho”, diz o médico Eduardo Duarte.
Autor: Mundo
OBID Fonte: A Gazeta – ES