Países da América do Sul debatem drogas

A atuação do Poder Judiciário em relação ao narcotráfico no Brasil e na América Latina e sua vinculação com as ações do Fundo Nacional Antidrogas (Funad) foram discutidas ontem durante o 1º Simpósio Sul-Americano de Magistrados, realizado no Hotel Ourominas, em Belo Horizonte.

Cerca de 270 pessoas debateram os avanços e as mudanças que podem ser feitas para melhorar a lei que trata da Política Nacional Antidrogas do Brasil. Participaram juízes federais e estaduais, desembargadores, promotores de Justiça, procuradores, policiais militares, civis e federais de todo o país, além de representantes da Colômbia, Peru e Paraguai.

De acordo com o subsecretário de Políticas Antidrogas, Cloves Benevides, Minas Gerais é o único Estado do Brasil que possui uma estrutura governamental que lida diretamente com a política sobre drogas.

“Com esse evento, Minas possibilita a discussão e o alinhamento de alguns conceitos na atuação do combate às drogas. A parceria entre os três poderes é de extrema importância para que a política pública sobre drogas seja executada de forma eficaz.” A venda de bens, a apropriação de valores apreendidos e o destino dos recursosoriundos do tráfico de drogas foram debatidos.
Autor: Hellem Malta
OBID Fonte: O Tempo – MG