Lei Seca já reduz acidentes, diz Polícia

Governo paulista comparou o total de atendimentos dos dias 20, 21 e 22 de junho, logo após nova lei entrar em vigor, com os dos dias 27, 28 e 29.

Três dos 16 hospitais estaduais da cidade de São Paulo, referências em atendimento a vítimas de traumas por acidente de trânsito, tiveram queda, em média, de 19% no atendimento desses casos no último final de semana. A Secretaria de Estado da Saúde atribui a redução à lei seca, que prevê tolerância zero e até prisão para o motorista flagrado após beber.

Já a Polícia Rodoviária Estadual registrou queda de 45,5% no número de mortes nas rodovias no último fim de semana. A nova lei entrou em vigor no dia 19 de junho, mas, segundo a secretaria e a polícia, só “pegou” dias depois, por conta da divulgação e de uma fiscalização mais rigorosa.

Por isso, tanto a Secretaria da Saúde quanto a Polícia Rodoviária compararam os números de atendimento dos dias 20, 21 e 22 com os dos dias 27, 28 e 29 de junho. Não foram divulgados dados sobre os finais de semana anteriores à lei. “Os números indicam uma tendência de queda nos acidentes ocorridos em finais de semana, que costumam ser mais graves”, diz o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata.

Entre os dias 21 e 22 foram registrados 441 acidentes, de todos os tipos, nos 24 mil quilômetros de rodovias. No fim de semana seguinte, o número caiu para 362. Mas o resultado mais impressionante, segundo o tenente Cláudio Rogério Ceoloni, da divisão de operações da PRE, foi a redução do número de mortes: de 22 para 12.
“A lei foi uma grande vitória”.

“Normalmente temos de 20 a 25 mortos todos os fins de semana”, disse o policial. Para a secretaria, a queda se deve à ampliação da fiscalização por parte da PM para a aplicação da lei e a divulgação das implicações na regra.

Os locais que serviram de análise para o estudo são o Hospital das Clínicas, na zona oeste da capital, o Hospital Regional Sul, na região de Santo Amaro, e o Hospital Estadual do Mandaqui, na zona norte. Para Ricardo Tardelli, diretor estadual da Saúde, a idéia é estender o estudo aos demais hospitais. Segundo ele, a queda no atendimento a vítimas de trânsito está ligada à redução do consumo de bebida.

“Há estudos confirmados na literatura de que o consumo de bebida alcoólica tem correlação com o aumento da incidência de acidentes. O final de semana tem esse aumento por causa do consumo de bebida.”

A redução de acidentes também ocorreu em outros pontos do país. Segundo a Secretaria da Saúde de Goiás, no Hospital de Urgências de Goiânia foram 211 pessoas atendidas no último final de semana contra 277 da semana anterior. Em Porto Alegre (RS), o HPS (Hospital de Pronto-Socorro) também registrou queda: 66 no final de semana passado contra 97.
Autor: Kleber Tomaz e Luis Kawaguti, colaborou Fábio Amato, da Agência Folha
OBID Fonte: Folha de S. Paulo – SP