Nicotina é a droga que mais causa dependência

Mas a dependência psicológica continua. Das mais de 4.700 substâncias tóxicas que compõem o cigarro, a única que vicia é a nicotina, que é um alcalóide.

Fumada, é absorvida rapidamente pelos pulmões, vai para o coração e através do sangue arterial se espalha pelo corpo todo e atinge o cérebro. Segundo o médico cancerologista Dráuzio Varella, ex-fumante, de todas as drogas conhecidas é a que mais dependência química provoca. Vicia mais que álcool, cocaína, morfina e crack.

“A nicotina é uma espécie de ‘amante bandida’”, define Lauer Sardenberg. “Ela dá prazer, mas depois trai terrivelmente o fumante. Mesmo depois de parar de fumar, a pessoa precisa aprender a conviver com a dependência psicológica, pois a vontade de fumar continuará existindo”.

Em função da dependência psicológica, o Inca preconiza que o acompanhamento dos participantes do grupo continue por pelo menos 18 meses. Na UMF de Maruípe esse acompanhado pode vir na forma de atendimento médico ou psicológico individual, ou em sessões periódicas de massoterapia.

“A nicotina é uma droga. E ao parar de fumar a pessoa pode passar por síndrome de abstinência ou até mesmo ter uma recaída. Já houve casos de pessoas com delírios visuais e olfativos. O estado de humor também se altera. Tudo isso exige acompanhamento”.

Em Vitória, os interessados em freqüentar o Gatt devem se dirigir às unidades indicadas, onde novos grupos são formados mensalmente.

O básico exigido é a determinação de parar de fumar e saber lidar com a ansiedade. “Infelizmente muitos abandonam o tratamento”, diz Lauer, “mas entre os que ficam até o fim das cinco sessões já tivemos índice de sucesso de até 100%.

Acredito no método. Mas a pessoa precisa realmente querer parar de fumar. Se for assim, estamos aqui para ajudar”.
Autor: Seção Saúde
OBID Fonte: ES Hoje