Jaú abre ambulatório de tabagismo

Pioneira, a unidade será um trunfo no combate às doenças geradas pelo fumo, como as coronarianas e pulmonares.

Os viciados em cigarro ou tabaco-dependentes podem contar agora com um local especializado para tratar do problema. A Prefeitura de Jaú (47 quilômetros de Bauru) inaugurou, na última terça-feira, o Ambulatório de Tabagismo “Dr. Carlos Augusto Nassif”.

Iniciativa pioneira na cidade, o ambulatório será um dos principais trunfos no combate às doenças decorrentes do vício de fumar, entre elas as coronarianas e as pulmonares.

Conforme explica o secretário de Saúde, Lúcio Fiorelli, o modelo de tratamento adotado no local parte do entendimento de que o fumante é um dependente e, por isso, precisa de atenção voltada à mudança de estilo de vida para obter sucesso.

Dessa forma, o tratamento oferecido será feito por uma equipe multidisciplinar, formada por um médico, um terapeuta ocupacional, dois enfermeiros, dois psicólogos e dois assistentes sociais capacitados pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca).

De acordo com o secretário, primeiramente será feita a triagem das pessoas. Num segundo momento, o paciente passa por consulta médica, onde será realizado um exame clínico e pedidos de exames como raio-x e espirometria (exame que mede a função pulmonar do indivíduo.

“Após os resultados dos exames e da avaliação médica, é possível verificar se há necessidade do uso de medicamentos”, esclarece Fiorelli.

Dentro do programa, os medicamentos distribuídos pelo Ministério da Saúde são os adesivos de nicotina em três versões (7mg, 14mg e 21 mg), goma de mascar para reposição de nicotina e comprimidos de bupropiona.

“A iniciativa de criarmos o ambulatório, vem justamente ao encontro das prerrogativas do Ministério da Saúde e do nosso município. Porém, de nada adianta nosso empenho, se a pessoa não der o primeiro passo. Por isso, aguardamos a todos que queiram deixar de fumar e viver uma vida”, comenta Fiorelli.

Para o responsável pelo atendimento no Ambulatório, o médico Miguel Ângelo Meireles Name, as expectativas são otimistas. “A estimativa é que, daqui a um ano, cerca de 30 a 40% das pessoas que procurarem o ambulatório tenham conseguido parar de fumar”, confirma.

Além de Name, a inauguração do Ambulatório de Tabagismo, no último dia 5, contou com a presença do prefeito João Sanzovo Neto (PSDB), da primeira-dama Suzana Sanzovo, secretários e equipe de profissionais da Secretaria de Saúde e pessoas da comunidade.

O atendimento gratuito no Ambulatório de Tabagismo funcionará no Centro de Atenção Psicossocial (Caps), onde já são atendidas mais de 950 pessoas com problemas relacionados ao uso de álcool e outras drogas lícitas e ilícitas.

O ambulatório está localizado na rua Prudente de Morais, 752. O telefone para contato é (14) 3624-2951.

Tabagismo

O tabagismo é uma doença caracterizada pela dependência do tabaco, em especial da nicotina – uma substância capaz de estimular, deprimir ou perturbar o sistema nervoso central e todo o organismo, dependendo da dose e da freqüência com que é utilizada.

Considerado o maior problema de saúde pública mundial, o tabagismo mata mais que a aids, a malária e varíola juntas. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que no Brasil morrem 105 mil pessoas por ano com dedos, pernas e braços amputados ou sem poder respirar.

Há no cigarro 4.730 produtos tóxicos como a nicotina, alcatrão, agrotóxicos, substâncias radioativas, monóxido de carbono e outros.
Autor: Davi Venturino
OBID Fonte: Jornal da Cidade – Bauru – SP