Entrevista com Dra. Érica de Toledo Piza Peluso – Opinião pública sobre alcoolismo

Tema: “Opinião pública sobre alcoolismo”

1. Como a sociedade percebe o alcoolista? Essa percepção tende a ser positiva ou negativa?

A população geral tende a ver os indivíduos com dependência alcoólica de forma bastante negativa. Estes indivíduos provocam reações de rejeição e afastamento, possivelmente por serem vistos como pessoas potencialmente perigosas e imprevisíveis. Outro fator que contribui para esta visão é que muitas vezes os dependentes de álcool são considerados responsáveis pelo seu próprio problema. Quando comparados com indivíduos afetados por outros problemas de saúde, os indivíduos dependentes de álcool estão entre os que provocam maior rejeição na sociedade. Esta percepção negativa não se limita à nossa população, ocorrendo também em diversos países desenvolvidos.

2. Segundo a opinião pública, o alcoolismo é atribuído a que causas? Qual sua natureza, ou seja, tende a ser moralista ou tem fundamentos biológicos e/ou sociais?

A população acredita que o alcoolismo é causado por diversos fatores. Os fatores considerados mais importantes são aqueles relacionados ao ambiente social e interpessoal como desemprego, isolamento e problemas familiares. Outras causas também consideradas importantes pela população são causas de natureza moral, que colocam a responsabilidade no próprio indivíduo como, por exemplo, fraqueza de caráter, falta de força de vontade e falta de fé em Deus. Causas de natureza biológica, como problema genético ou cerebral, são consideradas menos importantes para o alcoolismo.

3. A Sra acredita que a opinião pública sobre o alcoolista possa afetar o planejamento de políticas públicas ou programas de intervenção a respeito?

Acredito que a visão negativa que a sociedade possui dos indivíduos dependentes de álcool pode, em primeiro lugar, afetar diretamente o próprio indivíduo, na medida em que contribui, por exemplo, para seu isolamento social e discriminação, dificultando seu tratamento e recuperação. Além disso, acredito que a opinião pública em relação a estes indivíduos possa exercer influência a nível estrutural, interferindo negativamente em decisões políticas e regulamentações legais. Pode dificultar a implantação de políticas públicas e programas de intervenção na medida em que a população não considere prioritário investir recursos financeiros neste tipo de problema, por exemplo.
Fonte:CISA – Centro de Informações Sobre Saúde e Álcool