Educação é foca das ações de combate ao fumo em ambientes de trabalho

As ações da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para combater o fumo dentro das secretarias estaduais e órgãos públicos já começam a ser percebidas pelos funcionários das instituições que aderiram ao projeto “Ambiente de Trabalho Livre de Tabaco”.

Desde a semana passada, a Coordenação de Comunicação e a Gerência de Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANT) promovem atividades com o intuito de estimular as pessoas a manterem os espaços de trabalho livre da poluição tabagística. No Edifício Estado de Sergipe, conhecido como Maria Feliciana, os elevadores ganharam cartazes com a frase “Pare e pense: é coerente fumar nesse ambiente?”.

Ao todo, 11 instituições e diversos municípios estão ligados ao projeto que visa promover uma política de restrição ao fumo em ambientes fechados, de acordo com a Lei Federal 9.294/96. Está sendo feito um trabalho de conscientização para proteger a saúde do não fumante, informa a gerente do DANT, Lívia Silva. Segundo ela, a Poluição Tabagística Ambiental (PTA) é a maior responsável pela poluição em ambientes fechados. Espaços separados também não funcionam, pois a fumaça invade de qualquer jeito as outras áreas, alerta.

As atividades também envolvem a realização de palestras sobre o tema Tabagismo como problema de saúde pública. Na última sexta-feira, 15, o evento esteve voltado para servidores do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde. Já nesta segunda-feira, 18, participaram da palestra os funcionários da zeladoria e segurança do Edifício Estado de Sergipe.

Durante a palestra, os profissionais tiveram acesso a diversas informações sobre doenças associadas ao uso do tabaco, riscos de fumar durante a gravidez, substâncias da fumaça do cigarro, ações nacionais de combate ao tabagismo, legislação para o controle do tabagismo e os benefícios de parar de fumar. A apresentação de fotos também ajudou na explanação dos problemas ocasionados pelo cigarro.

Estímulo

O auxiliar de manutenção Thiago Cardoso, 28, fuma desde os 17 anos, mas nos últimos meses procurava um estímulo para largar o cigarro. Durante a palestra, Thiago conseguiu extrair informações que podem ajudá-lo. Vou tentar fazer isso aos poucos. Começarei diminuindo a quantidade de cigarros que compro pra ver se fumo menos, afirma o funcionário do edifício, que costuma fumar na portaria, onde acredita não incomodar as outras pessoas.

Para aqueles que não fumam, as ações do projeto também animam. Tem muita gente no prédio que não respeita os colegas e entra fumando em locais fechados, reclama Josefa dos Reis Santos, 52, que trabalha na copa do edifício. Essa palestra pode ajudar as pessoas a pelo menos terem consciência de que prejudicam a saúde dos não fumantes, comenta.

Programação

Todas as ações desenvolvidas pela Coordenação de Comunicação e Gerência de DANT integram a programação que se estende até o Dia Nacional de Combate ao Fumo, em 29 de agosto. Até lá, mais duas mensagens serão divulgadas nos ambientes internos das secretarias e de outros órgãos públicos: “Fumar não combina com qualidade de vida: ajude a criar um ambiente livre do cigarro” e “Pode respirar a vontade”.

Conforme explica Lívia Silva, a idéia do projeto é que os resultados apareçam de forma gradativa. Com os cartazes que estão sendo afixados, por exemplo, espera-se que primeiro os servidores reflitam sobre o tema, depois se sintam estimulados a pararem de fumar e, finalmente, deixem o hábito. Todas as atividades serão executadas de forma tranqüila e cordial. Não iremos reprimir as pessoas, nem discriminá-las. Vamos tentar criar um ambiente de trabalho mais saudável, finaliza Lívia.
Autor: ABEAD
OBID Fonte: ABEAD