Niterói à frente no combate às drogas

Cidade foi escolhida para representar o Brasil em debates internacionais

Niterói vai representar o Brasil em debates sobre tratamento e prevenção às drogas, realizados pela Comissão Interamericana de Controle ao Abuso de Drogas (Cicad), entidade ligada à Organização dos Estados Americanos (OAS). Há duas semanas, em seu gabinete, o prefeito Godofredo Pinto (PT) selou o compromisso proposto pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), com o chefe do gabinete da pasta, Rogério Ghesti. A idéia é que diversos países reúnam suas experiências e propostas de combate e prevenção às drogas para exibi-las durante uma conferência mundial, marcada para 2010.

Atualmente, a cidade se destaca no desenvolvimento de políticas de tratamento e prevenção às drogas com o trabalho dos três Centros de Apoio Psicossocial Álcool e outras Drogas (Caps-AD) e da Coordenação de Saúde Mental do Hospital Psiquiátrico de Jurujuba. Além disso, Niterói tem uma rede de discussão do tema que reúne os Conselhos Tutelares, ONGs e representantes das secretarias de Direitos Humanos, Assistência Social e Educação.

Prefeitura realiza seminário em outubro

Após as eleições, a cidade vai sediar um seminário para trocar informações com profissionais de Coimbra, cidade portuguesa eleita pela Cicad e coirmã de Niterói nos debates sobre o tema.

A psicóloga Deyse Chicre da Costa, coordenadora do Núcleo de Educação e Prevenção às Drogas da Fundação de Educação de Niterói e uma das organizadoras do evento, ressalta que os debates vão dar visibilidade ao trabalho já realizado. ? Niterói e Coimbra vão debater a educação, o tratamento e a prevenção às drogas. Nesses debates, o que é feito em Niterói será discutido ? afirma Deyse, que também é vice-presidente do Conselho Municipal de Política sobre Drogas (Comad)

Conferência mundial será em dois anos

Para divulgar o trabalho e ampliar a troca de experiências, a Cicad organizará, em 2010, uma conferência mundial, onde Niterói representará o Brasil. No evento, diversos países vão expor o resultado de suas pesquisas e estudos na área. No entanto, antes mesmo da grande conferência, serão realizados eventos nos dois países. Há a possibilidade ainda de uma comissão brasileira debater as políticas de prevenção em outros países da União Européia.

? Até 2010 haverá diversos eventos e intercâmbio entre as cidades. Além de dar visibilidade, esses debates vão fazer com que as pessoas se aproximem do tema e conheçam mais a rede ? diz.
Autor: Daniel Brunet
OBID Fonte: O Globo – RJ