Polícia do DF detecta aumento no uso de remédios tarja preta como entorpecentes

Estes remédios têm uso fiscalizado e podem causar dependência.
Em dois recentes crimes no DF, acusados tinham estes medicamentos.

A Delegacia de Repressão ao Uso de Tóxicos e Entorpecentes do Distrito Federal informou que detectou um aumento no número de pessoas que usam remédios tarja preta, que podem causar dependência física ou psíquica e têm uso controlado. Segundo a polícia, esses medicamentos podem estar sendo usados como entorpecentes.

O diretor da delegacia, Guilherme Henrique Nogueira, revela que, na maioria dos casos, o remédio foi encontrado com pessoas que visitavam presos. “Essas pessoas têm sido detidas. São autuadas em flagrante delito por infração ao artigo 33, que é o tráfico de drogas e prevê a pena de cinco a 15 anos de reclusão”.

O medicamento que tem como princípio ativo o Flunitrazepan é usado no tratamento da insônia. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o princípio ativo do medicamento é um psicotrópico, o que exige receita em duas vias, sendo que uma via fica retida na farmácia.

Na semana passada, um remédio do tipo foi usado pelo assaltante de uma farmácia que ficou mais de cinco horas com reféns em Ceilândia, cidade do Distrito Federal próxima a Brasília. Três dias depois, na mesma cidade, a polícia apreendeu comprimidos de alucinógenos no veículo onde estavam quatro jovens acusados de assaltar e matar um motorista de táxi.

De acordo com o gerente de farmácia, Ademilton Nascimento, a procura cresceu para uma média de seis por dia e em alguns casos pode ocorrer o uso de receitas falsas. “Quando a gente tem alguma dúvida, a primeira providência é ligar para o Conselho Regional de Medicina e passar os dados, ou seja, o número do CRM. Lá eles vão verificar e se a receita é falsa ou verdadeira”, afirma.

Segundo a Anvisa, a farmácia que vende medicamento de controle especial sem exigir a receita comete infração e está sujeita à multa que varia entre 2 mil e R$ 1,5.
Autor: Últimas Notícias
OBID Fonte: G1- Globo.com