Restrição do uso de álcool por jovens deve começar em casa

Estudo da UFMG aponta que, nas últimas décadas, aumentou em 15% o consumo de álcool entre jovens

(Da Redação) – A venda de bebidas alcoólicas a crianças e adolescentes é expressamente proibida pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), mas é muito comum presenciar a venda de álcool a menores em bares e postos de gasolina. Por ser uma droga aceita pela sociedade, o álcool está presente em festas, mas também dentro de casa. Um estudo realizado em 2004 pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apontou que, nas últimas décadas, aumentou em 15% o consumo de álcool entre os adolescentes brasileiros. De acordo com a assistente social da ONG Amor-Exigente, Hosana Cristina Alvez, as famílias, escolas e governantes precisam se conscientizar de que são co-responsáveis pela garantia do direito à saúde dos jovens. “A família precisa parar de encarar a bebida como algo normal. Muitos dependentes de álcool começam a beber dentro de casa, onde podem abrir a geladeira e encontrar a droga”, explica Hosana.

A assistente social também aponta as propagandas de bebida alcoólica de vender uma realidade que não existe. “O álcool nas propagandas aparece como algo cotidiano e inofensivo. Sendo que a realidade é bem diferente”, afirma Hosana.

Silvana Chil, outra voluntária da ONG, conta que há cinco anos começou a participar das reuniões do Amor-Exigente para ajudar uma amiga a se livrar do vício. “Há três anos minha amiga está em recuperação e tentando reconstruir sua vida. Mas ainda assim eu continuo freqüentando a ONG porque tenho três filhas e acho importante ter embasamento para poder orientar e fazer um bom trabalho de prevenção com elas”, diz Silvana.

A Vigilância Sanitária de Rio Claro é a responsável pela fiscalização da venda de bebida alcoólica na cidade. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, a Vigilância se incumbe de verificar se nos estabelecimentos existe a placa de proibição da venda para menores e, se caso houver alguma reclamação, o órgão é o encarregado de autuar o estabelecimento.
Fonte:Site Álcool e Drogas sem Distorção (www.einstein.br/alcooledrogas)/Programa Álcool e Drogas (PAD) do Hospital Israelita Albert Einstein