Anormalidades encefálicas, em crianças e adolescentes, decorrentes do consumo de álcool durante a gestação

O consumo de álcool durante a gestação pode causar uma série de danos cognitivos, comportamentais e neurológicos ao ser que se desenvolve. O continuum dos déficits decorrentes desse consumo é referido por ?Espectro de Distúrbios Alcoólicos Fetais? (da sigla FASD, em inglês) que engloba a Síndrome Alcoólica Fetal (SAF). Dada a variedade de danos cognitivos e comportamentais, inúmeras regiões encefálicas, além das comumente mencionadas, parecem ser afetadas pelo consumo de álcool na gravidez. Pensando nisso, o presente estudo analisou, em detalhes, através da técnica de tractografia de difusão, as regiões encefálicas (matéria branca e cinzenta) estruturalmente afetadas em crianças e adolescentes com FASD, além de tentar correlacioná-las aos déficits de desempenho em medidas cognitivas.

Para conhecer a extensão das modificações induzidas pelo consumo de álcool, como medidas, foram determinados o volume e a difusão encefálica (total, da matéria branca e da matéria cinzenta), assim como o desempenho em testes cognitivos. Os participantes selecionados foram 24 crianças, de faixa etária entre 5-13 anos (13 homens/11 mulheres), de confirmada exposição pré-natal ao álcool e com diagnóstico médico que as incluísse dentro da categoria de FASD. Para o grupo controle foram selecionadas 95 crianças saudáveis, de mesma faixa etária, sem histórico de doenças neurológicas, psiquiátricas ou qualquer dano encefálico.

Conforme os autores, as crianças com FASD apresentaram volume encefálico total diminuído, assim como diminuição do volume das matérias branca e cinza, dentre as quais a substância branca foi proporcionalmente mais afetada. Além disso, alterações na tractografia de difusão encefálica foram observadas em 7 dos 10 tratos de matéria branca e 3 dos 4 núcleos de matéria cinzenta analisados. Estas alterações da substância branca (em tratos de projeção, associação e comissuras) pode sugerir um déficit de mielinização ou de densidade axonal, enquanto que as alterações observadas nos núcleos de matéria cinzenta sugere uma desorganização neuronal dessas estruturas. Cognitivamente, as crianças com FASD apresentaram déficits de desempenho em medidas de memória operacional, conceitos, vocabulário e de função executiva, embora não tenha havido correlação com os déficits estruturais observados, o que impossibilitou a associação do dano cognitivo às áreas encefálicas afetadas.

Em linhas gerais, os autores apontam que crianças com FASD apresentem déficits cognitivos que possam ser justificados por anormalidades encefálicas estruturais, sugerindo que o consumo de álcool na gestação gere efeitos teratogênicos de relevância no feto que se desenvolve.

Título: Brain Diffusion Abnormalities in Children With Fetal Alcohol Spectrum Disorder.

Autores: Catherine Lebel, Carmen Rasmussen, Katy Wyper, Lindsay Walker, Gail Andrew, Jerome Yager, e Christian Beaulieu

Fonte: Alcoholism: Clinical and Experimental Research, 32 (10): 1-8, 2008

IF.: 3,175
Fonte:CISA – Centro de Informações Sobre Saúde e Álcool