O que pensam os jovens motoristas

Em pesquisa, 448 admitem dirigir depois de ingerir álcoolQue álcool e direção formam uma combinação perigosa, os jovens estão cansados de saber. O problema é que, mesmo conscientes dos riscos, quase metade admite pegar o volante depois de beber.

A revelação preocupante está entre os dados de uma pesquisa feita para identificar a relação dos novos motoristas com o trânsito. Realizado em 15 cidades gaúchas, com 1.152 participantes, o estudo apontou que 44,8% deles admitem dirigir após ingerir bebida alcoólica.

Entre os motoristas que ignoram o perigo, 23% garantem poder guiar alcoolizado, porque “conhece seus limites” e por isso teria controle sobre o veículo. O levantamento mostrou duas situações preocupantes: 4,8% não acha que o álcool influencie a maneira de dirigir e 1,9% “gosta de correr riscos”.

“Ficamos assustados com esses números. Identificamos que 75% dos jovens consideram o álcool um fator de risco no trânsito, mesmo assim, bebem e dirigem. Pensam que isso não irá interferir”, diz Mônica Bruel, uma das coordenadoras da pesquisa.

O estudo foi feito pelo Núcleo Delta Sys da Allcon Consultoria para a Fundação Thiago Gonzaga. É considerado um Raio X inédito sobre a relação juvenil com o trânsito. Os jovens também foram a convidados a opinar sobre a lei de tolerância zero ao álcool e 73,5% se manifestaram favoráveis.

O resultado norteará as companhas da Fundação Thiago Gonzaga, responsável pelo programa Vida Urgente.

“As pessoas falam muito sobre trânsito e jovem somente no “achismo”. Agora, conhecemos melhor como eles pensam”, observou Diza Gonzaga, presidente da fundação.

mauro.graeff@zerohora.com.br
Autor: Editoria Geral
OBID Fonte: Zero Hora – RS