Começa pesquisa nacional do IBGE

Saúde, educação, trabalho e renda são os quesitos que interessam. Entrevista dura uma hora e meia.

Cento e setenta entrevistadores foram contratados pelo IBGE/RS e iniciaram ontem, no Estado, a pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad). O trabalho segue até 19 de dezembro, quando 12 mil domicílios deverão ter sido visitados para verificação das condições de saúde, educação, trabalho e renda da população, como informa a coordenadora da Pnad no Rio Grande do Sul, Carla Araújo da Costa.

A Pnad é realizada simultaneamente em todo o país e os dados devem ser divulgados no início de 2009. “São informações imprescindíveis para que os governos implementem políticas públicas nas diferentes áreas”, explicou Carla. Na edição deste ano, a Pnad terá um suplemento especial sobre saúde, resultado de convênio com o Ministério da Saúde, que abordará temas como o acesso ao atendimento de saúde e aos medicamentos, saúde das mulheres, planos de saúde, violência e acidentes de trânsito, e exercícios físicos.

O tempo estimado para as entrevistas é de uma hora e meia. Uma parte dos entrevistados vai responder também à Pesquisa Especial de Tabagismo (Petab). Nesse caso, o tema do tabagismo será aprofundado por perguntas específicas sobre o hábito de fumar, as tentativas e os métodos para parar, o fumante passivo, a exposição à mídia relacionada ao tabaco, entre outras questões.

O IBGE alerta que os entrevistadores estarão identificados com crachás, farão visitas domiciliares durante o dia, mas poderão retornar à noite, no sábado ou no domingo caso ninguém seja encontrado no domicílio visitado. Dúvidas e informações sobre os visitadores podem ser obtidas pelo telefone (51) 3778-5153, em horário comercial. “É importante que as pessoas respondam ao questionário, pois as informações serão utilizadas para o planejamento socioeconômico do país”, disse a coordenadora. Pelo segundo ano consecutivo, a pesquisa será feita com o auxílio de computadores de mão, acrescentou Carla.
Autor: Editoria Geral
OBID Fonte: Correio do Povo – RS