Maranhão terá 7 Centros de Atenção Psicossocial

O estado do Maranhão vai contar com sete novos Centros de Atenção Psicossocial (CAPs). De acordo com a portaria publicada no dia 13 de outubro, no Diário Oficial da União, seis centros são voltados exclusivamente ao atendimento de adultos com transtornos mentais severos e persistentes e um é específico para a desintoxicação de usuários de drogas e álcool.

Para as implantações, foram investidos R$ 180 mil. Ao todo, são 52 CAPs no estado do Maranhão, sendo que três unidades fazem atendimento a dependentes químicos.

Com a nova habilitação, o Brasil eleva para 1.291 o total de serviços implantados em todas as unidades da federação. Os novos CAPs representam investimentos de R$ 22,3

milhões por ano. A meta é implantar mais 150 unidades até o fim de 2008.

Outra medida na área de saúde mental, adotada pelo Ministério da Saúde, foi o lançamento, este mês de outubro, de edital no valor de R$ 1,4 milhão. O recurso se destina às secretarias estaduais e municipais de Saúde, universidades públicas, organizações da sociedade civil e não-governamentais sem fins lucrativos que desenvolvem projetos na área de redução de danos, uma estratégia da saúde pública para reduzir os danos à saúde em conseqüência de práticas de risco.

usuários

No caso específico do Usuário de Drogas Injetáveis (UDI), a intenção é reduzir os danos para aqueles usuários que não podem, não querem ou não conseguem parar de usar drogas injetáveis, e, portanto, compartilham a seringa e se expõem à infecção pelo HIV, hepatites e outras doenças de transmissão parenteral.

O sucesso da política de redução de danos junto à epidemia de Aids no Brasil pode ser comprovada pelos números. Os casos de Aids classificados na subcategoria de exposição usuários de drogas injetáveis (UDI) vêm diminuindo em quatro regiões do país, com exceção da região Norte, que se mantém estável em baixos patamares (em média 41 casos por ano de 2000 a 2006).
Autor: Editoria Geral
OBID Fonte: O Estado do Maranhão – MA