Profissionais preparados

Uma droga nova, que está espalhando seus efeitos nocivos e que pegou de surpresa as autoridades policiais e de saúde. A avaliação é da médica Helena Barros, que ressalta que ainda há poucos estudos sobre como combater a dependência do crack.

A médica indica que, em casos de risco à saúde do usuário de drogas, o Samu tem médicos e psiquiatras especializados. Mesmo por telefone, eles podem passar orientações.

Um outro serviço é o Programa Vivavoz, criado em 2005. Por telefone, usuários de drogas, familiares e profissionais da área da saúde podem buscar orientações e também informações sobre centros de tratamento ou de internação.

O presidente do Conselho Estadual de Entorpecentes, major Edson Rangel Cardoso, lembra que a população, anonimamente, pode ajudar. Basta ligar para o Disque-denúncia e fornecer qualquer informações sobre tráfico e traficantes.

Para ajudar
– Vivavoz – 0800 510 0015 (8h às 20h)
– Disque-Denúncia – 181
– Associação Porto-Alegrense de Amor Exigente – 3225-2768
Autor: Editoria Ronda Policial
OBID Fonte: Diário Gaúcho – RS