Como tratar sobre prevenção às drogas sem aguçar a curiosidade em experimentar?

Como tratar sobre prevenção às drogas com crianças e adolescentes sem aguçar a curiosidade e o desejo em experimentar tais drogas?

Um modo de procurar não despertar o interesse das crianças e dos jovens consiste em não se estender demais nos efeitos positivos ou negativos das drogas e nas formas de serem consumidas. É importante procurar informar sobre isso, mas este não deve ser o foco constante da prevenção.
Tem-se observando que oferecer apenas palestras para adolescentes é pouco eficaz para prevenir quanto ao uso de drogas. Neste sentido, nas atividades preventivas para jovens é interessante utilizar estratégia que incentivem a participação dos mesmos como: filmes, debates, dramatizações e etc….Além disso, é importante que os temas abordados sejam de interesse do jovem e não sejam focados unicamente nos malefícios do uso de drogas, pois isto pode gerar uma atmosfera moralista e entediante para o jovem. Enfim, é preciso adequar o linguajar ao do adolescente.
Um ponto muito importante é que as ações não sejam pontuais. Elas precisam ser contínuas, diversificadas e inseridas na vida e no cotidianto escolar dos jovens, planejadas em adequação à necessidade de cada grupo específico, isto é, não há receita que funcione em todos os casos. Além disso, a prevenção deve ser voltada para a saúde e o bem estar dos jovens, visando auxiliá-los a adotar atitudes responsáveis e saudáveis.

Autor:Equipe do site Einstein de Álcool e Drogas
Fonte:Site Álcool e Drogas sem Distorção (www.einstein.br/alcooledrogas) / NEAD – Núcleo Einstein de Álcool e Drogas do Hospital Israelita Albert Einstein