Doenças ligadas ao álcool matam mais em SP e Minas

Minas Gerais é o segundo Estado com o maior número de mortes causadas por doenças diretamente ligadas ao consumo de bebidas alcoólicas. É o que revela uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde, com dados de 2000 a 2006.

De acordo com a coordenadora da pesquisa, Débora Carvalho Malta, principalmente nos últimos três anos, houve um aumento no consumo de álcool. Além disso, o registro no Sistema Único de Saúde ficou mais eficiente, segundo ela.

A pesquisa leva em conta apenas as mortes causadas por doenças que estão diretamente ligadas ao álcool. Não entraram, por exemplo, as vítimas de acidentes de trânsito e homicídios provocados por embriaguez.

Em todo o país, a taxa de mortalidade por doenças associadas ao alcoolismo subiu de 10,7 para 12,64 óbitos por 100 mil habitantes em seis anos. No período analisado, foram contabilizados 146.349 óbitos associados ao consumo do álcool, o que dá uma média de 57 mortes por dia. Desse total, 92.946 estão plenamente ligadas ao excesso de bebida. Todas elas são consideradas como mortes evitáveis.

A maior parte das mortes ocorre na faixa etária entre 30 e 59 anos, sobretudo entre homens, mas atingem também, crianças e jovens.

Números

39.807 óbitos
relacionados ao álcool foram registrados em São Paulo

19.568 mortes
foram registradas no período em Minas Gerais. O Estado só perde para São Paulo

8,1% das mulheres
bebiam mais de 4 doses. Dados de 2008 mostram aumento de 11% no índice
Autor: Eugênio Martins
OBID Fonte: O Tempo – MG