Cabral entrega 173 bafômetros para fiscalização no Rio

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), entregou na manhã desta quinta-feira durante cerimônia no Salão Nobre do Palácio Guanabara, mais 173 bafômetros, para flagrar motoristas embriagados. Deste total, 118 são destinados para a Polícia Militar, 35 para a Secretaria Estadual de Governo e 20 para a Secretaria Municipal de Ordem Pública do Rio de Janeiro.

Comprados pela Casa Civil do Estado, com recursos do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), os equipamentos no valor de R$ 1 milhão serão usados em blitz e operações dos órgãos estaduais e municipal de forma intensiva com a preocupação de baixar os índices de acidentes automobilísticos no Estado. Atualmente, morrem sete pessoas por dia, grande parte em decorrência da ingestão de álcool.

Depois de classificar a medida como forma de fortalecer a Lei Seca, de autoria do deputado federal Hugo Leal (PSC), presente ao evento, o governador disse que o uso de bafômetros também se insere na cada vez mais forte atuação do governo do Estado e agora da prefeitura do Rio no ordenamento urbano da região metropolitana, especialmente na capital.

“Qualquer esculhambação era possível na cidade do Rio de Janeiro. Isto mudou. Não há outro caminho que não seja a ordem pública. A aquisição dos 173 bafômetros é resultado desse nosso compromisso. Então, vamos usar bem esses aparelhos, que são os mais modernos do mercado, para aplicar a Lei Seca no estado, pois ela salva vidas e aumenta a receita dos taxistas”, afirmou o governador.

O secretário chefe da Casa Civil, Regis Fichtner, agradeceu ao Detro pelos recursos doados para a compra dos aparelhos. Ele combateu a resistência que se faz ao uso do bafômetro.

“Há sempre alguém, um juiz ou outro, dizendo que o aparelho viola a liberdade individual, que ninguém pode fazer prova contra si mesmo. É um absurdo. Está acima desta alegada liberdade individual a proteção da vida das pessoas. No mundo inteiro civilizado quem se recusa a soprar no bafômetro vai preso. Aqui não pode ser diferente”, completou Fichtner.

Setenta e cinco por cento dos acidentes automobilísticos ocorridos no país são conseqüência do consumo excessivo do álcool. Das 2,5 mil pessoas que morrem anualmente nesses acidentes no Estado do Rio, 50% são decorrentes do uso do álcool associado ao volante de um veículo.

“Desde a entrada em vigor da Lei Seca, o Detro, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Polícia Militar, a Secretaria de Governo e outros órgãos estaduais e municipais conseguiram reduzir, de agosto para cá, em quase 10% o índice de acidentes e, consequentemente, de mortes em nosso estado”, lembrou o presidente do Detro, Rogério Onofre.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Gilson Pitta, disse que os novos aparelhos, somados aos 20 que a corporação já possui, ampliarão as ações de repressão a motoristas embriagados para todo o Estado.

“Policiais militares já foram preparados para serem difusores desta ferramenta. Acreditamos que, nesta alta temporada de verão, estaremos, através do Batalhão Rodoviário Estadual, fazendo cumprir a Lei Seca em toda a malha rodoviária do Estado do Rio”, garantiu Pitta.

Se o condutor do veículo se recusar a fazer o teste do bafômetro, o aparelho também possibilita a impressão de uma prova da recusa que é, em seguida, assinada pelo motorista. Se este estiver visivelmente embriagado, o fiscal relata em um formulário sua condição etílica e encaminha-o para uma delegacia que, por sua vez, o levará a um IML para exame de sangue.
Autor: JB Online
OBID Fonte: JB Online