Prefeitura proíbe álcool no entorno do Maracanã

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou uma série de medidas visando à adequação do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. As medidas já serão implantadas na primeira rodada do Campeonato Estadual. A mais polêmica é um decreto que proibe a venda e o consumo de bebida alcoólica nas ruas ao redor dos estádio. A venda do produto não poderá ser feita em um perímetro de 500 metros no intervalo de duas horas antes e de duas horas depois dos jogos.

O decreto assinado pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB), que foi publicado ontem no Diário Oficial do município, e tem por objetivo evitar a “perturbação da ordem pública”. No texto do decreto, o prefeito alega que “é recorrente a prática de atos de violência, sob a influência de bebida alcoólica, em dias de jogos no Maracanã”. Dentro do estádio, a venda de bebidas alcoólicas é proibida desde o ano passado, depois de um acordo feito pela CBF com os clubes. A nova medida da prefeitura do Rio começa a valer já amanhã, quando o Flamengo estreia no Estadual, contra a Friburguense.

A princípio, as medidas serão apenas para o Maracanã. Mas a ideia da prefeitura é levar a outros estádios da cidade como Engenhão e São Januário. “Óbvio que isto vai afetar alguns estabelecimentos ao redor do Maracanã. Mas a proibição está sendo feita por um bem maior. Essas medidas já são eficazes em vários países do mundo e nós só estamos copiando. Além disso, o choque de ordem que está sendo praticado em algumas regiões da cidade também acontecerá no entorno do estádio”, afirmou o secretário municipal de Ordem Pública, Rodrigo Bethlem.

Além disso, Bethlem anunciou que serão coibidos as ações de cambistas e os estacionamentos irregulares. Também será criado um bicicletário com capacidade para 450 vagas dentro do estádio e mais 50 vagas fora.
Autor: Editoria Esportes
OBID Fonte: Jornal do Commercio – PE