Combinação de fumo passivo e álcool é ainda mais terrível para o fígado

A exposição ao fumo passivo associada ao consumo de álcool aumenta significativamente o risco de desenvolver doença hepática, segundo estudo da Universidade do Alabama, nos Estados Unidos. Os resultados confirmam as evidências de que cigarro e álcool são ainda mais perigosos para a saúde quando combinados.

Em testes com ratos, os cientistas observaram que os roedores expostos à fumaça do cigarro em ambiente fechado e alimentados com um líquido contendo etanol tinham 110% mais proteínas de fibrose hepática – tecido “tipo cicatriz” no fígado que pode levar à cirrose – do que aqueles que respiravam ar filtrado. Além disso, os animais duplamente expostos tinham 65 % mais chances de apresentar essas proteínas do que aqueles que respiravam ar enfumaçado, mas não bebiam.

Outro estudo realizado na mesma universidade em 2007 indicou que a combinação entre bebidas alcoólicas e fumo passivo aumentava os sinais biológicos de doença cardíaca em ratos.

“O novo estudo destaca a necessidade de provar ainda mais os impactos biológicos negativos de comportamentos de risco sozinhos ou combinados, além dos efeitos da composição de perigos ambientais como o fumo passivo”, destacou o pesquisador Scott Ballinger, coautor do estudo.
Autor: UAB Media Relations
OBID Fonte: Boa Saúde Uol