A prevenção do beber de risco entre universitários brasileiros através do uso de intervenção breve

O uso pesado episódico de álcool, uso pesado, beber até embriagar-se, consumo pesado ocasional e “binge drinking” são termos que fazem referência a um padrão problemático de consumo que tem sido relativamente comum entre jovens e, por isso, tem sido motivo de preocupação.

Sabendo disso, o principal objetivo dessa pesquisa foi avaliar a eficiência da estratégia de intervenção breve (BASICS – Brief Alcohol Screening and Intervention for College Students) sobre a evolução do padrão de consumo de álcool, ao longo de dois anos, entre estudantes universitários brasileiros (calouros) identificados como bebedores de risco. Foram selecionados 266 estudantes aleatoriamente divididos em dois grupos: (a) grupo experimental (submetidos à intervenção breve) (N=145) e (b) controle (sem intervenção)(N=121). A variável “ser bebedor de risco” foi identificada, na etapa de recrutamento, através da pontuação do universitário nas escalas AUDIT e RAPI. Para avaliar a evolução do consumo de álcool, essas mesmas escalas foram reaplicadas 12 e 24 meses depois de realizada a intervenção. A dependência de álcool (escala ADS) e o histórico familiar de uso, assim como o consumo pelo círculo social do estudante, também foram avaliados.

Durante os 24 meses de seguimento do estudo, os universitários que receberam a intervenção reduziram a quantidade consumida de álcool, sua freqüência de uso e conseqüências negativas associadas, em relação aos universitários do grupo controle. Como os “problemas relacionados ao consumo de álcool” consistiram na variável que sofreu maior redução, sugere-se que os estudantes evitam beber pesado em situações potencialmente perigosas ao invés de diminuir o consumo per se. Assim, esse resultado aponta que os programas de educação e prevenção destinados a jovens, para serem efetivos, precisam focar mais nas conseqüências negativas do uso de álcool que focar na necessidade de reduzir o consumo ou na pronta abstinência.

Conforme os autores, esse é o primeiro estudo sobre o uso de intervenção breve para a redução dos problemas relacionados ao uso de álcool entre universitários brasileiros, podendo ser replicável a outras universidades públicas.

Título: Prevention of “Risky” Drinking among Students at a Brazilian University

Autores: Maria Odete Simão, Florence Kerr-Corrêa, Sumaira, Luzia A. Trinca, Trícia M.F. Floripes, Ivete Dalben, Raul A Martins, Janaína B. Oliveira, Mariana B. Cavariani e Adriana M. Tucci7

Fonte: Alcohol & Alcoholism Vol. 43, No. 4, pp. 470–476, 2008

IF.: 2,092
Fonte:CISA – Centro de Informações Sobre Saúde e Álcool