Projeto pretende diminuir incidência

O primeiro encontro do Projeto de Combate ao Alcoolismo nas Aldeia aconteceu ontem, no Centro Educacional Fé e Alegria Frei Antônio, em Tocantínia, como finalidade ajudar indígenas dispostos a parar de beber. O projeto encabeçado pela Secretaria de Cidadania e Justiça, conta com ajuda da Instituição Filantrópica Alcoólicos Anônimos (AA) e da Associação Indígena Xerente.

Para o professor da Universidade Federal do Tocantins de Araguaína, Francisco Albuquerque, que estuda as etnias Apinajé e krahô, o projeto é válido. “Atualmente há um alto índice de alcoolismo nas aldeias que tenho visitado. Isso é preocupante por prejudicar a vida em comunidade. Muitos indígenas deixam de praticar os rituais, dar aulas nas escolas e chegam a sofrer, até mesmo, problemas mentais, por causa do alcoolismo. Hoje, homens e mulheres jovens e adultos são vítimas das bebidas alcoólicas”, denuncia o professor
Autor: Editoria Estado
OBID Fonte: Jornal de Tocantins