A cessação do tabagismo por ocasião de uma cirurgia de ponte de safena prolonga a vida, em pelo menos 3 anos, diz estudo

Um estudo analisou a evolução clínica durante cerca de 30 anos, de 1041 pacientes submetidos à cirurgia de ponte de safena (revascularização miocárdica) entre os anos de 1971 e 1980. A média de idade dos pacientes era de 51 anos, na ocasião da cirurgia, sendo que 92% destes eram homens.

Do total desses pacientes, 551 eram fumantes (53% da amostra). Destes fumantes, cerca de 43% pararam de fumar e 57% seguiram fumando ao longo dos anos. A média de acompanhamento foi de 29 anos (entre 26 e 45 anos).

A taxa cumulativa de sobrevivência em 10, 20, e 30 anos foi de 88%, 49%, e 19%, respectivamente, no grupo de pacientes operados que pararam de fumar e, somente de 77%, 36%, e 11%, respectivamente, nos que persistiram fumando. Após ajustes estatísticos, a cessação do tabagismo foi um preditor independente de menor risco de mortalidade.

A expectativa de vida média dos ex-fumantes foi de 20 anos e dos que persistiam fumando foi de apenas 17 anos. Os autores do estudo concluíram que a cessação do tabagismo, após uma cirurgia de ponte de safena – neste grupo de pacientes – associou-se a um aumento da sobrevida em cerca de 3 anos durante o período de acompanhamento.
Autor:
OBID Fonte: Portal do Coração