fbpx

Vacina contra nicotina e cocaína em estudo

Vacinas contra a dependência de nicotina e de cocaína demorarão pelo menos mais três anos para ficarem prontas, segundo o diretor clínico do Instituto Nacional sobre o Abuso de Drogas dos Estados Unidos.

Ivan Montoya explicou, em entrevista nesta semana, que o desenvolvimento de uma vacina para dependentes de nicotina é uma das prioridades do órgão e que está aguardando resultados de um segundo estudo para a aprovação definitiva da substância. No primeiro teste, do qual participaram mais de 300 pacientes, o medicamento demonstrou ser eficiente.

A vacina seria capaz de capturar a nicotina na corrente sanguínea para que não chegasse ao cérebro, tendo assim a dupla finalidade de prevenir e curar. O mesmo mecanismo se aplicaria à dose idealizada para combater a dependência de cocaína, que serviria para atenuar os casos de overdose e para prevenir que os efeitos da droga se estendessem ao cérebro.

Entre as prioridades do instituto também está o estudo de um tratamento para o vício em metanfetamina, heroína e maconha.
Autor: Editoria Vida
OBID Fonte: Zero Hora