Novo remédio é esperança para combater o fumo

Quem quer largar o cigarro já conta com uma força extra. Um novo medicamento comprovou ter eficácia maior que os adesivos e chicletes de nicotina. O Champix (Vareniclina) promete tirar a vontade de fumar em apenas oito dias.

Segundo o médico assistente do Departamento de Pneumologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Oliver Augusto Nascimento, cerca de 45% dos pacientes que se tratam com Champix param de fumar. Já os produtos derivados de nicotina, normalmente usados nos programas municipais, têm eficácia de 25% a 30%.

“Em cerca de oito dias, após o início do tratamento, o paciente começa a não sentir falta do cigarro. Isso acontece porque a nicotina passa a não chegar mais aos receptores do cérebro. O medicamento também reduziu bastante os sintomas da abstinência”, explica Nascimento.

Ansiedade

Entre os efeitos que costumam aparecer nas pessoas que estão parando de fumar estão: ansiedade, dor de cabeça, insônia, dificuldade de concentração, aumento do apetite, além, é claro, da vontade incontrolável de tragar o cigarro. No entanto, o especialista salienta que a força de vontade do fumante é importante para o sucesso de qualquer tratamento.

O custo do tratamento com Vareniclina – R$ 700 para três meses – pode parecer alto num primeiro momento. Mas acaba reduzido, se comparado com os gastos que o fumante tem com o cigarro. “Uma pessoa que fuma um maço por dia gasta cerca de R$ 1.400 por ano. Além de economizar, a pessoa ganha saúde, já que o cigarro provoca várias doenças”, salienta Nascimento.

A Vareniclina, do Laboratório Pfizer, ainda não é encontrada nas unidades de saúde que oferecem programas contra o tabagismo. O medicamento está disponível nas farmácias e, para comprá-lo, é preciso ter receita médica. “Quem quer parar de fumar deve procurar um médico”, recomenda Oliver Nascimento.

Os malefícios do cigarro estão sendo discutidos hoje e amanhã, em Vitória, em um curso de reciclagem para médicos e profissionais de saúde, que trabalham com o tabagismo.

Governador tem 15 dias para sancionar lei

A polêmica lei que pode impedir o fumo em locais públicos, como parques municipais e calçadas de bares, chegou ontem às mãos do governador Paulo Hartung. A assessoria do governador informou que a lei foi encaminhada à Procuradoria do Estado. Hartung tem 15 dias para sancionar ou vetar a medida.

Curiosidades sobre o cigarro

Mortes. Todos os anos 200 mil brasileiros morrem por causas de doenças provocadas pelo cigarro. São 23 pessoas mortas por hora

Vício. Quem fuma mais de 20 cigarros por dia vive, em média, 22 anos a menos

Radioativo. A fumaça do cigarro contém Urânio, Plutônio, Tório, Polônio-210, e mais 60 substâncias radioativas. Fumar um maço de cigarros, diariamente, equivale a fazer uma radiografia por dia

Câncer. Quem fuma de 1 a 9 cigarros por dia tem cinco vezes mais chances de ter câncer que um não fumante. Quem fuma mais de 40 tem uma chance 20 vezes maior

Adultos. Cerca de 30% da população adulta do Brasil fumam

Tempo. 7 a 9 segundos é o tempo gasto pela nicotina para chegar ao cérebro do fumante

Vitamina. Quem fuma um maço de cigarros necessita de, pelo menos, 750 mg diários de vitamina C para neutralizar parte dos radicais livres que são poduzidos

Preço. O cigarro no Brasil é um dos mais baratos do mundo. A carga tributária do produto é de 58,8% sobre seu preço. Argentina e Uruguai tributam em 67%; Inglaterra, 80%; e França, 81%

Onde procurar ajuda

Vitória

Centro de Tratamento de Toxicômanos: Ilha de Santa Maria Vitória Atendimento de 7 as 17h
3132-5104

Unidade de Saúde Andorinhas : Atendimento de 7h as 18h

3382-6759

Unidade de Saúde Consolação : Atendimento de 7h as 18h

3382-6744 /6745 /6746

Unidade de Saúde Fonte Grande: Atendimento de 7 as 18h

3132-5116 /5117

Unidade de Saúde Forte São João: de 7 as 19h

3132-5080 / 5081

Unidade de Saúde Maruípe: de 7 as 22h

3382-6742 /6743

Unidade de Saúde Santa Luiza: de 7 as 18h

3135-3003 /3004

Unidade de Saúde Thereza: de 7 as 19h

3132-5092 / 3132-5093

Unidade de Saúde Santo Antônio : de 7 as 19h

3132-5096 / 5097

Unidade de Saúde Vitória: de 7h as 18h

3132-5102 / 5103

Unidade de Saúde Ilha do Príncipe : de 7 as 20h

3132-5088 / 3132-5087

Unidade de Saúde Jardim Camburi : de 7 as 22h

3138-8130 /-8131

Unidade de Saúde Jardim da Penha : de 7 as 18h

3382-6747 / 6748 /6749

Unidade de Saúde Jesus de Nazareth: das 7h às 18h

3382-6740 /6741

Vila Velha

Unidade de Saúde Glória: Atendimento de 7 as 17h

3139-9029

Unidade de Saúde Vila Nova: das 7 às 21h

3389-1313

Unidade de Saúde Vale Encantado: de 7 as 17h

3388-3548

Unidade de Saúde Araçás: Atendimento de 7 as 17h

3139-9044

Cariacica

Unidade de Saúde Referencial do Programa de Tabagismo:Jardim América, Atendimento de 7 as 17h

3346-6562

Unidade de Saúde Campo Verde: de 7 as 17h

Tel: 3346-6517

Unidade de Saúde Nova Rosa da Penha II: Atendimento de 7 as 17h

3346-6543

Unidade de Saúde Nova Canaã: Atendimento 7 as 17h 3346-6546

Unidade de Saúde Mucuri: Atendimento de 7 as 17h 3346-6544

Unidade de Saúde Padre Gabriel: Atendimento de 7 as 17h

3346-6569

Unidade de Saúde Cariacica Sede: de 7 as 17h

3346-6572

Unidade de Saúde Porto de Santana: Atendimento de 7 as 17h

3346-6539

Serra

Unidade de Saúde Referencial do Programa de Tabagismo: Novo Horizonte. Atendimento de 7 as 18h 3228-2194

Gastos

R$ 700 em remédio

Esse é o valor do tratamento de três meses com Vareniclina

R$ 1.400 em cigarros

Isso é o quanto gasta, por ano, uma pessoa que fuma um maço de cigarros por dia,

Cinzeiros implicam multa em São Paulo

A Lei Antifumo, sancionada ontem pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), prevê que cinzeiros e pontas de cigarro servirão como evidências do descumprimento à nova regra. Fiscais da vigilância sanitária e da Fundação Procon-SP farão blitze em bares e restaurantes do Estado e poderão autuar os donos de estabelecimentos, quando houver suspeita de fumo em local fechado, sem a necessidade de que haja flagrante do descumprimento da lei.

A lei prevê ainda que somente o cheiro da fumaça de cigarro já pode ser considerado um indicativo de irregularidade, embora isso não baste para configurar uma evidência. As punições previstas pela lei serão aplicadas apenas aos proprietários ou responsáveis pelos estabelecimentos. Não haverá sanção ou fiscalização aos fumantes.

Restrições

A lei passa a valer no prazo de 90 dias, em 5 de agosto. O texto proíbe o fumo em qualquer lugar fechado, inclusive em veículos de transporte coletivo, táxis e áreas comuns de condomínios e hotéis. Há exceção para os quartos de hotéis, estádios de futebol e penitenciárias. Na prática, fica permitido fumar apenas em casa ou ao ar livre.

Os bares, restaurantes e condomínios deverão afixar cartazes informando sobre a proibição. A partir de junho, a Secretaria de Estado da Educação fará blitze educativas em 28 municípios paulistas, principalmente à noite, para explicar as restrições da nova lei. O governo do Estado preparou também anúncios em jornais e revistas e outdoors para explicar a regra.(Carolina Freitas, da Agência Estado)

Hábito de fumar pode causar 52 doenças

Muito se ouve falar que o cigarro provoca câncer de pulmão, mas ele é responsável por vários outros males. Ao todo, 52 doenças são causadas pelo hábito de fumar, entre elas a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), mais conhecida como enfisema pulmonar.

“Essa doença causa obstrução da entrada e saída de ar nos pulmões. Então paciente sente cansaço ao fazer tarefas simples, como subir poucos degraus de uma escada. O enfisema aparece mais em fumantes com mais de 40 anos”, alerta o médico assistente de Pneumologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Oliver Augusto Nascimento.

O especialista destaca que que o enfisema pode matar e o tratamento é feito para o resto da vida do paciente. A suspensão do fumo impede a progressão da doença, porém não reverte o processo. Os danos aos pulmões são permanentes e os sintomas do enfisema permanecem.

Respiração ofegante com chiado, tosse e sensação de sufocamento são sintomas do enfisema, mas o pior deles é a falta de ar que se agrava, à medida que a doença progride. Nascimento salienta que a exposição à poeira, poluentes e vapores químicos por muitos anos também pode causar enfisema.
Autor: Daniela Carla
OBID Fonte: A Gazeta