Advertências Sanitárias salvam vidas

“Mostre a verdade. Advertências Sanitárias salvam vidas”. Esse foi o tema escolhido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) este ano para celebrar o Dia Mundial sem Tabaco, 31 de maio. O Brasil tem uma das mais avançadas campanhas de advertências sanitárias do mundo e vem servindo de exemplo neste campo.

As atuais advertências são resultado de um trabalho coordenado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), que reuniu profissionais das áreas de prevenção e controle do tabagismo, dependência química, epidemiologia, regulação dos produtos de tabaco (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e pesquisadores de comunicação e design da Pontifícia Universidade Católica (PUC), e da área neurocomportamental da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Estudos científicos demonstram que advertências sanitárias mais eficientes são as que geram reações emocionais negativas, como o medo e a repulsa, pois são as que mais favorecem uma redução da frequência e intensidade do consumo e que mais motivam os fumantes a tentarem deixar de fumar.

A Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco, tratado internacional do qual o Brasil é Estado Parte, determina, em seu artigo 11, que os países adotem advertências sanitárias nas embalagens dos produtos de tabaco. Vários países optaram por advertências sanitárias com imagens fortes, como Austrália, Bélgica, Canadá, Chile, Hong Kong, Índia, Jordânia, México, Nova Zelândia, Panamá, Reino Unido, Romênia, Singapura, Suíça, Tailândia, Uruguai e Venezuela, além da Comunidade Européia.

No Brasil, a inclusão das fotos imagens e o aumento do espaço ocupado pelas advertências, a partir de 2002, trouxeram importantes contribuições para as ações de controle do tabagismo. Após o lançamento das primeiras advertências com fotos, pesquisas mostraram que 80% dos fumantes manifestaram apoio à medida e o desejo de que as advertências fossem mais impactantes. Os fumantes apontaram também que as advertências que retratavam situações mais dramáticas eram as mais motivadoras para deixar de fumar.

Todo fabricante ou importador de produtos de tabaco é obrigado a inserir nas embalagens as frases de advertência, acompanhadas de fotografias que ilustram as consequências do tabagismo. Estas devem ocupar 100% de uma das maiores faces das embalagens, além de exibir o número do Disque Saúde – Pare de Fumar (0800 703 7033). As advertências sanitárias também devem ocupar 10% do espaço de publicidade nos pontos de venda.
Autor: INCA
OBID Fonte: INCA