Campanha combate fumo em SC

Objetivo é alertar sobre danos causados por fumaçaPara marcar o Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado em 31 de maio, a Secretaria de Estado da Saúde lança hoje a campanha Ambientes Livres de Fumo: um direito de todos.

A cerimônia de lançamento será às 11h, no auditório do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), em Florianópolis. Por meio de faixas, cartazes, adesivos e flyers distribuídos de forma individualizada, a campanha se propõe a alertar a população sobre os danos provocados pela fumaça do tabaco para fumantes ativos e, especialmente, os passivos.

Organizada pelas diretorias de Vigilância Epidemiológica (Dive) e de Vigilância Sanitária (DIVS) da Secretaria de Estado da Saúde, a campanha também pretende reforçar a consciência dos cidadãos sobre a Lei Federal nº 9294/96, que proíbe o fumo em ambientes coletivos fechados.

País soma 200 mil mortes a cada ano

Além do público em geral, funcionários de bares e restaurantes têm sido alvo, nos últimos anos, de alertas envolvendo os danos do fumo passivo.

Dados da Organização Panamericana de Saúde (Opas) apontam que cerca de 200 mil pessoas morrem todos os anos, no Brasil, em razão de problemas causados pelo fumo.

O impacto do cigarro entre os não-fumantes também é considerável.

– Não existe um nível de exposição sem riscos ao tabagismo passivo. Os sistemas de ar-condicionado e de ventilação não eliminam a fumaça de forma satisfatória e, sendo assim, não protegem os fumantes passivos quando as alas de fumantes e não-fumantes não são totalmente isoladas – destaca Luis Antonio Silva, diretor estadual de Vigilância Epidemiológica.

Em Santa Catarina, a lei nº 7.592/89 proíbe o fumo em ambientes como hospitais, maternidades, clínicas, cinemas, teatros, salas de aula e assemelhados, veículos de transporte e elevadores.
Autor: Editoria Geral
OBID Fonte: Diário Catarinense