Senad e Pronasci integram ações de prevenção ao uso indevido de drogas

Drogas, violência e juventude. Uma combinação que desarticula famílias, compromete o crescimento saudável de adolescentes e contribui para a falta de segurança em áreas urbanas. Contra essa parceria indesejável, o governo decidiu unir forças a partir do “Respostas Integradas”.

O projeto foi apresentado, na terça-feira (2), pelos ministros da Justiça, Tarso Genro, e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Felix. O objetivo é abordar, de forma conjunta, a prevenção ao uso indevido de entorpecentes; o tratamento e a re-inserção social de usuários; e a redução da criminalidade.

A iniciativa segue linhas de ação do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) e da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). Numa primeira etapa serão abrangidas em cinco regiões metropolitanas: Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Salvador (BA) e Brasília (DF).

O “Respostas Integradas” implicará investimentos de R$ 30 milhões, durante dois anos de implementação. “É preciso tratar o problema como uma endemia, especialmente o Crack, que vem dizimando nossa juventude”, destacou o ministro Tarso Genro. “A questão só pode ser resolvida com pactos como este, mais a cultura comunitária da resistência”.

O projeto está organizado nas seguintes fases: mobilização política junto aos três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) das cidades contempladas; Prevenção com profissionais capacitados e multiplicadores em suas comunidades (80 mil pessoas serão preparadas em nove cursos); tratamento e reinserção social, com o mapeamento dos serviços e programas (governamentais ou não); e avaliação do desenvolvimento do trabalho efetuado.
Autor: Ministério da Justiça
OBID Fonte: Ministério da Justiça