Males do álcool causam epidemia

Uma em cada 25 mortes no mundo e 5% dos anos vividos com incapacidade são decorrentes do abuso de bebidas alcoólicas. O problema é mais grave em populações pobres e marginalizadas.

Essas são algumas das conclusões do primeiro de uma série de três estudos sobre o alcoolismo, publicados na edição de hoje da revista médica britânica “The Lancet”, uma das mais respeitadas do mundo. Os pesquisadores querem que as bebidas alcoólicas sejam alvo de regras mais rígidas, como as impostas para reduzir o tabagismo.

Risco de câncer e problema mental

O primeiro estudo, liderado por Jürgen Rehm, do Centro de Dependência e Saúde Mental de Toronto, no Canadá, diz que a industrialização da produção, a globalização da comercialização e a publicidade têm aumentado o consumo da bebida e os danos a ele associados.

E se levando em conta 2004 (o último ano com dados comparáveis a nível global), 3,8% de todas as mortes no mundo foram atribuídas ao álcool. As doenças associadas ao consumo de álcool, especialmente em homens, estão entre as principais responsáveis pela incapacidade física e mental.

Embora o consumo regular de bebidas como o vinho tenha mostrado alguns efeitos positivos na redução de doenças cardiovasculares, esse benefícios são controversos e não compensam os danos, dizem os autores.
Autor: Editoria Ciência
OBID Fonte: O GLOBO-RJ