Amor- exigente não quer mudança na lei sobre drogas

Especialistas reunidos no 9º Congresso Nacional e 1º Internacional de Amor-Exigente, que terminou ontem, em Aracruz, com participação de duas mil pessoas, manifestaram-se contrários à alteração na legislação que possa resultar em liberação do uso de substâncias psicoativas no Brasil, alertando sobre os riscos do uso das drogas.

Ao final do encontro, que acontece a cada dois anos, foi lida a “Carta do Espírito Santo”. O documento prioriza as ações que devem ser tomadas no combate às drogas no Estado. O próximo evento acontecerá em São Paulo, em 2011.

O congresso foi realizado pela Coordenação Regional de Amor-Exigente (ES) e pela Federação Brasileira de Amor-Exigente (Febrae). A programação contou com palestras, debates e mesas redondas. Estiveram presentes representantes da Argentina, Uruguai, Estados Unidos e Peru.

Entre as pesquisas que ancoraram as discussões está o Relatório Mundial Sobre Drogas, divulgado em 2008. Segundo o documento, o mundo possui 200 milhões de pessoas, com idade entre 15 e 64 anos, que são usuárias de drogas ilegais.

O último palestrante do congresso foi o professor e psiquiatra Ronaldo Ramos Laranjeiras, que abordou o tema “Os Princípios do Tratamento Efetivo em Dependência Química”.

Amor-Exigente

A entidade Amor-Exigente foi criada há 25 anos, e lida com problemas relacionados aos dependentes químicos. Possui 509 grupos cadastrados no país, distribuídos em 20 Estados e no Distrito Federal. Há grupos também na Argentina, no Peru e no Uruguai. No Espírito Santo, atua há 13 anos.

Propostas do Congresso Nacional e Internacional realizado em Aracruz

Discordar de ações que visem a alterar a legislação sobre a liberação de substâncias psicoativas e de ações que infrinjam leis correlatas;

Ser contrária à inserção, divulgação e promoção, na mídia e outras formas de comunicação, do incentivo ao uso de drogas ilícitas e ao abuso de drogas lícitas;

Sensibilizar, informando e conscientizando a sociedade para mudança de comportamento em relação às drogas lícitas e ilícitas;

Estimular a participação efetiva de todos os componentes do núcleo familiar, no Programa Amor-Exigente, visando a fortalecer os relacionamentos;

Ampliar e fortalecer o Amor-Exigente, com coalizões comunitárias, visando a ações que levem à redução de uso ou abuso de substâncias psicoativas;

Viabilizar parcerias com representantes do Poder Judiciário, bem como, incentivar a adoção do Programa de Justiça Terapêutica nos Juizados criminais, visando à ação conjunta na efetivação do programa do Amor-Exigente.

Mais detalhes

Site: www.amorexigente. org.br
Autor: Carla Nascimento
OBID Fonte: A Gazeta