Estado montará rede de prevenção ao uso indevido de drogas

O governo do Estado lançará, nas próximas semanas, um programa que tem como objetivo montar no Rio Grande do Sul uma grande rede de prevenção ao uso indevido de drogas, especialmente o crack.

A iniciativa, sob comando da Secretaria Estadual da Justiça e do Desenvolvimento Social, funcionará por meio de parcerias com prefeituras e organizações não governamentais (ONGs) especializadas.

O governo ainda trabalha na definição dos detalhes. Estão em estudo, por exemplo, o limite de recursos destinado a cada instituição participante e o total do investimento do governo. As linhas gerais, porém, já estão traçadas. A secretaria vai financiar uma quantidade grande de pequenos projetos por todo o Estado.

A ideia é investir um valor pequeno em cada um, mediante uma contrapartida oferecida pela instituição proponente. Essa contrapartida pode ser em recursos financeiros ou técnicos. O envolvimento de trabalho voluntário será valorizado. Também está definido que, além do recurso, o Estado oferecerá treinamento às prefeituras e ONGs que tiverem projetos aprovados.

– Oferecer capacitação técnica com o recurso tem dado muito certo – diz o secretário da Justiça e do Desenvolvimento Social, Fernando Schüler.

O programa é voltado para o combate aos entorpecentes em geral, mas o secretário afirma que o objetivo primordial é derrotar o crack, droga que pelas estimativas já soma mais de 50 mil dependentes no Estado. Os projetos financiados poderão atuar na prevenção ao uso da droga ou no atendimento dos usuários – mas a prevenção será o foco principal.

Ideia é buscar engajamento de toda a comunidade

Conforme Schüler, estabelecer parcerias em grande número e desenvolver muitas ações simultaneamente permitirá criar uma rede capaz de alcançar as múltiplas pontas do problema.

– O esforço de combate ao crack é longo. Por isso, tem de ser feito de maneira descentralizada. É preciso entrar dentro de cada comunidade. Os projetos serão de pequeno valor, mas vão criar uma rede com capacidade mobilizadora – diz Schüler.

A previsão é de que o programa seja lançado nas próximas duas semanas.

Como será o projeto

OS PARTICIPANTES

Nas próximas duas semanas, o governo do Estado planeja lançar um programa de parcerias para combater as drogas:

– Organizações Não Governamentais (ONGs) do setor e prefeituras poderão apresentar projetos voltados à prevenção e ao atendimento de dependentes. Como contrapartida, poderão oferecer recursos financeiros ou técnicos.

O PAPEL DO ESTADO

– Aos projetos aprovados, a Secretaria Estadual de Justiça e do Desenvolvimento Social oferecerá financiamento e treinamento. Os valor máximo destinado a cada projeto não foi sacramentado, mas deve ser pequeno.

A ESTRATÉGIA

– A intenção é financiar um número grande de pequenas iniciativas, de forma a criar uma rede ampla de combate ao crack, presente em todos os segmentos da sociedade, incluindo as comunidades mais assoladas pela droga.

* Matéria adaptada pelo portal OBID
Autor: Editoria Geral
OBID Fonte: Zero Hora