Maioria do comércio de SP já está se adaptando à lei antifumo

A maioria dos bares, restaurantes e hotéis já está adequando suas instalações à lei estadual antifumo. Faltando duas semanas para entrar em vigor a proibição ao cigarros em ambientes fechados de uso coletivo, a Secretaria Estadual da Saúde tem um levantamento que indica que 84% dos estabelecimentos comerciais visitados pelos fiscais durante as blitz educativas já estão se adaptando à restrição.

De acordo com os dados da pasta, 14.700 pontos de comércio foram visitados pela fiscalização desde 1 de julho, quando os agentes da Vigilância Sanitária iniciaram as blitze educativas. Segundo a secretaria, nos primeiros cinco dias de visita, 81% dos bares, restaurantes e demais estabelecimentos tinham iniciado a adequação à lei antifumo. Passados 15 dias, o número já havia saltado para 84%.

– Os números mostram que estamos no caminho certo. Cada vez mais proprietários estão se conscientizando sobre a importância da lei antifumo – disse Cristina Megid, diretora da Vigilância Sanitária.

– Nas nossas visitas, temos percebido que a adequação do comércio ocorre muito mais pelo entendimento de que a saúde de clientes e funcionários deve ser protegida, do que por um eventual medo de levar multas – acrescentou ela.

Cerca de 500 fiscais da Vigilância Sanitária e do Procon estão participando das blitze educativas e, a partir de 7 de agosto, passarão a multar os comerciantes que não obedecerem à lei. O valor das multas vai variar entre R$ 792,50 a R$ 1.585.

A patrulha antifumo dispõe de 100 viaturas com o símbolo da restrição antitabagista. As equipes já visitaram pelo menos 28 municípios de médio e grande porte. Durante as ações educativas, os comerciantes são orientados a exibir cartazes sobre a proibição e a treinar funcionários sobre a nova lei.
Autor: João Carlos Moreira
OBID Fonte: O Globo Online