Livro aborda a relação do fumo com tumor de pulmão

90% dos casos são provocados pelo tabaco. O alerta sobre a importância da prevenção e os conselhos para mudar hábitos têm sido uma constante na agenda de especialistas. Essa preocupação não está somente nos consultórios. Com esse propósito, o oncologista Francisco Wisintainer e o cirurgião torácico André Germano Leite organizaram um livro com o seguinte título: O que você quer saber sobre fumo e câncer de pulmão: As 100 perguntas mais frequentes. A obra ainda não foi lançada em Caxias. A divulgação deve ocorrer ainda no segundo semestre, com distribuição gratuita dos exemplares.

No livro, os organizadores reúnem artigos de diversos profissionais da saúde. Alertando que o câncer do pulmão é o de maior incidência na atualidade, sendo em 90% dos casos provocados pelo tabaco, os especialistas recorrem a indagações fortes para tentar conscietizar os fumantes do prejuízo ao organismo.

Na apresentação do livro, André Leite não economiza palavras para mandar o seu recado: “O fumo é uma droga letal, que causa dependência química e psíquica. Uma droga legalizada, que determina lesões gravíssimas no corpo humano, sobretudo no pulmão, onde exerce uma ação devastadora, provocando danos irreversíveis. Sabemos hoje que, de cada duas pessoas que fumam, uma morrerá de alguma doença relacionada ao fumo.”

Para dar ênfase à resposta de cada artigo publicado no livro, os organizadores colocam em destaque uma frase em cada texto com a estratégia de atrair atenção do leitor, especialmente do viciado.

“Você conhece algum ex-fumante arrependido”? O questionamento é a frase em destaque em texto assinado pelo médico Drauzio Varella, ao responder à seguinte pergunta: Como diferenciar câncer de pulmão de gripe, resfriado, pontada ou tuberculose?

O equilíbrio entre informações mais impactantes, assustadoras, e outras otimistas e preventivas está presente em toda a obra. Na avaliação de Riad Younes, cirurgião torácio do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, o câncer de pulmão é o tumor mais mortal de todos os tipos de câncer.

– Sozinho causa mais mortes do que o câncer de mama, próstata e intestino combinados – sustenta.

Já o médico José Miguel Chatkin, com pós-doutorado na área de pneumologia, apela para a persistência:

– Cessar o tabagismo não é uma empreitada fácil e o número de tentativas frustradas antes de alcançar o sucesso pode ser muito alto.

Os médicos Dagoberto Vanoni de Godoy e Rosane Frizzo de Godoy relacionam a dependência química a doenças psíquicas, ao afirmarem que “existe uma associação forte entre distúrbios mentais e o hábito de fumar”.
Autor: Editoria Saúde
OBID Fonte: Pioneiro