Projeto afasta os Narcóticos Anônimos das drogas

Enquanto a dependência química torna-se um problema de saúde pública, há 70 anos um grupo tenta ajudar indivíduos a deixarem a dependencia: os Narcóticos Anônimos (NA). Com reuniões semanais, os ex-usuários seguem um programa para se manter livres das drogas. Apenas em Porto Alegre, existem 16 grupos dos NAs, sendo que os encontros ocorrem em locais de fácil acesso ou de referência – igrejas, escolas e instituições –, como a sede da Cruz Vermelha, na avenida Independência.

A ideia central é oferecer apoio e, ao mesmo tempo, resguardar o sigilo, considerado uma proteção ao ex-dependente. A participação nos grupos é gratuita. Informações podem ser conseguidas pelo telefone (51) 3333-3550 ou pelo site www.na.org.br. O programa tem como base 24 princípios, os 12 Passos, que são utilizados pelo dependente para sua recuperação pessoal, e as 12 Tradições, que unificam os grupos e mantêm a unidade. Muitos profissionais, como médicos e psicólogos, auxiliam os trabalhos dos grupos.

Para manter o sigilo, os participantes são identificados pelo primeiro nome e a letra inicial do sobrenome. Segundo o integrante da coordenação municipal do NA, Daniel T., o programa dá condições para que o indivíduo consiga ficar em abstinência. Ele lembra que o principal reflexo da droga em um dependente químico é a mudança de humor. Por isto, é fundamental que exista o desejo de “querer parar de usar”. “Sem esse sentimento, a ajuda se torna impossível. Nos encontros, ele precisa de confiança e de identificação com o grupo”, diz Daniel, que é ex-usuário e sabe que não ser discriminado ou condenado por aquilo que fez já é uma grande ajuda. “Nas reuniões, a intenção é dividir as histórias, os medos e as vitórias. Não condenar.”

Para o coordenador do ambulatório de dependência química do Hospital São Lucas da PUCRS, psiquiatra Paulo Eugênio Ferreira, o programa do NA tem pontos positivos. Um deles é tratar o vício como uma doença e mostrar os prejuízos que traz à vida do usuário. Além disso, trabalha com metas a curto prazo. “O ex-dependente deve vencer o vício diariamente. Assim, o prazo é 24 horas e então surge o lema ‘Apenas por hoje não vou usar drogas’”. Ferreira cita ainda que os 12 Passos são focados no indivíduo e como ele pode reverter os danos que a droga trouxe à sua vida. Há três anos auxiliando o NA da Cruz Vermelha, Ferreira aponta os diferenciais: não ter vinculação religiosa ou política e ser um grupo de ajuda.

Linhas de trabalho Nar-Anon

-Aprender que a dependência química é uma doença.
-Compartilhar nossas dificuldades.
-Substituir o desespero pela esperança.
-Melhorar o relacionamento familiar.
-Readquirir a autoconfiança.

Narcóticos Anônimos

-É uma associação comunitária de ex-usuários de drogas em recuperação.
-Iniciou atividades na década de 50.
-A recuperação se dá por atividades pessoais conhecidas como 12 Passos, adaptados de Alcoólicos Anônimos.
Incluem a admissão do problema, a busca de ajuda, autoavaliação, reparação dos danos e trabalhar com outros usuários que queiram se recuperar.
-Os NAs encorajam seus membros a se manterem em abstinência.
-Os membros reconhecem que NA é apenas mais uma organização das que tratam o problema das drogas.
Autor: Mauren Xavier
OBID Fonte: Correio do Povo