Imóvel será reformado para sediar CAPS

A Prefeitura oficializou ontem a guarda de um imóvel localizado na Avenida JK, em frente ao 4° Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) do Exército, no Bairro Nova Era, na Zona Norte. A construção vai sediar uma nova unidade do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD). No entanto, será preciso fazer uma limpeza geral e algumas adaptações na construção. A expectativa do Executivo é de que a ocupação possa ocorrer até o final deste ano.

“Só não sabemos ainda se o atendimento será voltado para adultos ou para a infância e a adolescência. Mas, provavelmente, será para esse segundo grupo, que têm carência desse tipo de assistência não só em Juiz de Fora, mas em todo o país,” informa o gestor de saúde mental da Secretaria de Saúde, José Eduardo Amorim.

O imóvel era particular e foi bloqueado judicialmente. “A casa pertencia a um suspeito de cometer crimes e seria usada para o tráfico. A decisão de permitir a ocupação foi da 1ª Vara Criminal, a pedido da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad), que tem a prática de destinar imóveis bloqueados nessa situação para o combate às drogas”, explica o chefe de administração patrimonial da Secretaria de Administração e Recursos Humanos (SARH), Rodrigo Homem de Faria. Segundo o subsecretário de dinâmica administrativa, Carlos Jabour, a Prefeitura enviou correspondência à Senad, solicitando a cessão do imóvel, por entender que beneficiaria a população.

Outras duas unidades de Caps devem ser instaladas em Juiz de Fora. Uma delas, na modalidade Caps III é parte da rede substitutiva de atendimento a pacientes de saúde mental, tendo em vista o descredenciamento de leitos nos hospitais psiquiátricos Pinho Masini e São Marcos. As instalações vão ocupar o estacionamento do antigo Pronto Socorro Municipal (PSM), na Avenida dos Andradas. As obras no local também devem começar até o final do ano. A previsão de gastos com a implantação é de R$ 1.281.076, recursos que serão disponibilizados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). O centro vai oferecer, além das consultas diárias com especialistas, acompanhamento à noite e durante finais de semana. O local ainda terá leitos para internações temporárias.

Nos próximos meses será aberto o Caps II Leste, no Bairro Manoel Honório. A princípio, a unidade também atenderá pacientes psiquiátricos que ocupam as vagas do SUS nos hospitais, que terão leitos descredenciados. “Aos poucos, o centro vai oferecer consultas e oficinas a todos os pacientes da região, como já ocorre no outros locais de atendimento”, afirma José Eduardo Amorim.
Autor: Editoria Geral
OBID Fonte: Tribuna de Minas