Maconha triplica predisposição à esquizofrenia

Variações bruscas de humor, transtornos de personalidade, paranoias, agitação, agressividade, abandono de trabalho ou estudos e distanciamento da família sem motivo aparente. São algumas mudanças percebidas pela família ou por amigos e que podem evidenciar perturbações por uso de drogas. São muito difundidos os prejuízos causados pelo álcool, pelo crack e pela cocaína, mas a maconha é uma droga considerada inocente e isso, segundo especialistas, não é verdade.

Segundo o psiquiatra Marcelo Bilharinho, sabe-se que podem causar desde depressão e ansiedade à síndrome do pânico. “Um dado importante, que tem sido pesquisado em estudos realizados nos últimos 5 anos, descobriu que pessoas que têm alguma predisposição a desenvolver um distúrbio mental grave, como a esquizofrenia, com o uso da maconha durante a adolescência, aumenta em até três vezes a incidência da doença nessas pessoas”, explica. Para ele, a maconha é muitas vezes subestimada pelas pessoas e pode causar problemas graves.

Bilharinho explica que a banalização do assunto por conta de filmes e programas que amenizam os prejuízos das drogas, com informações distorcidas pela mídia, são um dos problemas. “O estímulo exagerado ao consumismo e à competitividade leva a uma frustração e as pessoas acabam buscando na droga um alívio”, afirma.

Entre as principais causas estão fatores sociais, familiares, psicológicos, ambientais e até bioquímicos cerebrais. “Geralmente, há uma incidência maior de uso de drogas em pessoas que estão em ambientes conflitantes, não necessariamente naquelas de nível socioeconômico mais baixo, mas em ambientes de conflito, como separação ou morte precoce dos pais, envolvimento com más companhias”, destaca.

O psiquiatra alerta que todas as drogas têm potencial para causar dependência, inclusive as permitidas por lei. “Um uso recreativo, esporádico, não causa dependência. Isso não ocorre com drogas mais pesadas como o crack e a heroína, mas com drogas como álcool, tabaco e calmantes. Mesmo assim é bom salientar que nunca é bom brincar com fogo, pois a dependência pode aparecer a qualquer momento”.
Autor: Seção Saúde
OBID Fonte: Jornal da Manhã