Bolívia defende a formação do conselho sul-americano antidrogas

A delegação da Bolívia presente à 19ª Reunião dos chefes de organismos nacionais encarregados do combate ao tráfico de drogas na América Latina e Caribe (Hondea), propôs a formação de Conselho Sul-americano de luta Antidrogas. Segundo a proposta, o conselho teria a finalidade de facilitar a aplicação de mecanismos que permitam enfrentar o narcotráfico.

O vice-ministro de Defesa Social de Substâncias Controladas da Bolívia, Felipe Cáceres, explicou que o conselho permitiria enfrentar a tendência norte-americana de qualificar países de acordo com critérios particulares.

O vice-ministro destacou que o encontro regional se converte em um cenário propício para a união de esforços que facilitem a luta contra o tráfico de drogas. “A demanda de drogas nos países industrializados está crescendo. Devemos cooperar e aplicar medidas coercitivas para frear as atividades do narcotráfico”, ressaltou.

O representante boliviano aproveitou o encontro internacional para reiterar a posição de seu país frente ao uso da folha de coca, como parte de suas tradições e costumes. “A folha de coca é um produto de uso cultural”, enfatizou.

Cáceres destacou como parte das políticas antidrogas de seu país se tem levado a cabo no último ano, uma grande quantidade de apreensões, de destruições de laboratórios e detenções, de aproximadamente 2500 pessoas.

“A Bolívia tem uma luta vitoriosa contra o narcotráfico e tem erradicado, como excedentes de plantações de coca, 4700 hectares. Estes são resultados”, finalizou.
Autor: Editoria Página 6
OBID Fonte: Hora do Povo