Maconha e poluição prejudicam a fertilidade do homem

Poluição, tabagismo e drogas são fatores que levam à infertilidade masculina. Essa é a conclusão de vários anos de estudo do coordenador da Unidade de Toxicologia Reprodutiva e de Andrologia da Universidade de São Paulo (USP), Jorge Hallak, que apresentou o tema no 32º Congresso Brasileiro de Urologia, em Goiânia.

O médico, que já divulgou algumas pesquisas mostrando a relação da poluição com a produção de espermatozóides de baixa qualidade, está finalizando um estudo sobre a influência da maconha na infertilidade masculina. De acordo com ele, a pesquisa será publicada em cinco meses.

De acordo com Hallak, os homens que trabalham nas ruas e inalam muita poluição têm uma maior concentração de radicais livres de oxigênio no sangue, o que prejudica a fabricação de espermatozoides de qualidade.

Segundo ele, as drogas como maconha, crack e cocaína também causam estragos na fertilidade do homem. “A maconha altera a produção do espermatozóide. Ele muda de formato e perde a mobilidade. Basta consumir a droga uma vez por semana para desenvolver esses efeitos.” A pesquisa vem acompanhando 32 homens, no período de dois a sete anos, que consomem a erva.

De acordo com ele, o tratamento, nos dois casos, é a administração de vitaminas como a E e a C por aproximadamente sete meses para melhorar a qualidade do espermatozoide.
Fonte:UOL / UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas