Souza Cruz cai 6,82% na semana e lidera perdas do Ibovespa no período

SÃO PAULO – Em uma semana positiva ao Ibovespa, as ações ordinárias da Souza Cruz ( CRUZ3 ) acumularam desvalorização de 6,82% e encabeçaram a lista das maiores perdas do Ibovespa no período, cotadas a R$ 59,07 cada. O benchmark paulista, por sua vez, somou valorização de 0,78% no mesmo período.

O movimento dos papéis reflete, entre outras coisas, um levantamento organizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no qual constatou-se que o Brasil tem atualmente 24,6 milhões de fumantes, o equivalente a 17,2% da população. Porém, o número de pessoas que largaram o cigarro ultrapassou o de fumantes, num total de 26 milhões que deixaram de fumar, a maioria há mais de dez anos.

De acordo com a Link Investimentos, a pesquisa do IBGE indica que as políticas de combate ao fumo adotadas pelo governo, como proibir a publicidade no setor, aumento de carga tributária incidente e as medidas mais recentes de proibir a prática em lugares públicos fechados em alguns estados (entre eles São Paulo e Rio de Janeiro), têm surtido efeito.

Medidas antitabagismo

Vale ressaltar que o aumento do IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) para o cigarro também afetou este segmento. A medida foi tomada em compensação do corte de impostos para eletrodomésticos de linha branca, veículos e materiais de construção – alternativa utilizada pelo governo para estimular o consumo interno em meio a recuperação da crise.

Também contribuindo para este desempenho, as leis antifumo adotadas em São Paulo e no Rio de Janeiro podem trazer impacto negativo. Nestes dois estados ficou proibido o uso de cigarros dentro de ambientes fechados e de uso coletivo, sob punição de multas para o estabelecimento.

Segundo lugar no ranking

Ocupando a segunda posição no ranking das maiores perdas do Ibovespa na semana, os papéis ordinários da NET ( NETC4 ) acumularam queda de 6,30%, refletindo o Projeto de Lei nº29 na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados. O PL, que trata da convergência de mídia, aprovou entre outros pontos, a entrada das operadoras de telecomunicações em TV a cabo, além de permitir no Brasil a presença de companhias com participação 100% estrangeira.

A equipe da Itaú Corretora acredita que no curto prazo a competitividade se tornará mais feroz, uma má notícia para a NET em um primeiro momento. Entretanto, os analistas acreditam que a empresa está muito a frente dos competidores, e 2010 deve ser mais um ano de crescimento acelerado para ela.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas