Grupo de traficantes aliciava jovens dentro de Centro de Socioeducação

Prisões ocorreram durante Operação Mosaico, realizada nesta sexta-feira. Auxiliar de enfermagem “convidava” jovens que estavam internados provisoriamente para a organização criminosa

Daniel Costa, com informações de Amanda de Santa

Sete pessoas foram presas em Londrina acusadas de integrarem um núcleo de comércio de drogas. As prisões ocorreram durante a Operação Mosaico, que reuniu 80 policiais da Polícia Federal (PF), Polícia Militar (PM), Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Divisão de Narcóticos (Denarc), nesta sexta-feira (4). A ação, deflagrada também no Mato Grosso do Sul, prendeu 13 pessoas ao todo.

Os policiais cumpriram 24 mandados, sendo 14 de prisão e dez de busca e apreensão. Entre os presos está uma auxiliar de enfermagem, que não teve o nome divulgado, e trabalhava no Centro de Socioeducação I (Cense I), local onde adolescentes em conflito com a lei ficam apreendidos provisoriamente. Segundo o delegado da Denarc, Michel Araújo, ela atuava aliciando adolescentes na instituição, além de impor punições para jovens que não cumpriam as regras do grupo.

“Dependendo o motivo da apreensão do adolescente ela tinha um comportamento. Às vezes, ela dava regalias, facilitando visitas da família, como também aplicava castigos, dificultando o contato com a família ou impedindo que parentes levassem coisas para os adolescentes”, disse. A Secretaria da Criança e da Juventude informou, por meio da assessoria de imprensa, que irá abrir um processo administrativo para investigar a denúncia.

Também foi preso o marido da auxiliar de enfermagem, apontado como o chefe de um dos núcleos de tráfico que agiam na região norte. De acordo com o delegado, havia três grupos que atuavam de forma individual, mas se uniam para a compra da droga. O entorpecente era trazido, principalmente, do Paraguai.

As investigações da polícia apontou que o grupo tinha um braço armado para a cobrança de dívidas. Durante a operação foram apreendidos três quilos de cocaína, 3 kg de crack, 1 kg de maconha, dois revólveres e três pistolas, além de R$ 1.700 em dinheiro.

Investigações

A Operação Mosaico teve início no mês de julho e durante as investigações 63 pessoas foram presas por estarem envolvidas com o tráfico de drogas. Ao todo foram apreendidos 369 quilos de entorpecentes, entre maconha, haxixe, crack e cocaína.

Segundo o promotor do Gaeco Cláudio Esteves, a operação teve começou depois que as autoridades perceberam uma evolução no tráfico em Londrina. “Houve uma pulverização dos núcleos de comercialização de drogas. Os criminosos passaram a agir espalhados pela cidade, o que dificulta a investigação. Por isso, iniciamos essa operação conjunta”, explicou.

Essa foi a primeira vez que as polícias e órgãos de repressão agiram conjuntamente na cidade. Para o comandante do 5º Batalhão da PM, tenente-coronel César Kogut, a integração facilitou o trabalho de investigação da polícia.
Fonte:Jornal de Londrina Online/UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas