Multidão vai às ruas contra o crack

Aproximadamente 700 pessoas, entre estudantes, professores e líderes comunitários, integraram a caminhada contra o crack na manhã de sábado, em Vera Cruz. Os participantes usaram fantasias de monstros, simbolizando o medo, balões brancos e faixas, clamando por paz e pelo fim do uso de drogas.

A Secretaria de Educação (Smed) de Vera Cruz desenvolve o projeto Craques pela Vida, sob a coordenação de Maristela Thier Hoesker. O trabalho atua diretamente nas escolas, com atividades voltadas à conscientização quanto aos malefícios que o vício pode causar. Maristela explica que a ação de sábado serviu para unir a comunidade vera-cruzense na luta pelo fim do uso da droga, que cresceu consideravelmente nos últimos tempos e atormenta o País. Mas a coordenadora do Craques pela Vida enfatiza que a preocupação não se resume ao consumo do crack.

Maristela relata que outros vícios também são alvos do projeto, como por exemplo o alcoolismo, que no próximo ano deve ser o foco da ação nas escolas. “O álcool é, na maioria das vezes, o primeiro passo para a experiência com as outras drogas”, relata.

Conforme a Associação Brasileira de Psiquiatria, a dependência de álcool acomete de 10% a 12% da população e no Brasil é responsável por cerca de 60% dos acidentes de trânsito. De acordo com pesquisa realizada pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), entre estudantes dos ensinos médio e fundamental de dez capitais brasileiras as bebidas alcoólicas são consumidas por mais de 65% dos entrevistados, estando bem à frente do tabaco. Dentre esses, 50% iniciaram o uso entre os 10 e 12 anos de idade.

Em Vera Cruz, o projeto leva informações à comunidade escolar, além de participar de palestras e da 13ª Feira do Livro, onde foi montado um estande promovendo maior interação com a comunidade. “Iniciamos o projeto em julho deste ano e sabemos que muito ainda poderá ser feito pelo fim do uso das drogas. Nosso papel é informar sobre os danos que o vício causa ao organismo de seus usuários, sem falar no desgaste psicológico dos pais que vêem a vida de seus filhos sendo roubada”, explica Maristela.

Durante o mês de janeiro, o projeto Craques pela Vida interromperá suas atividades por causa do período de férias. Um evento já está sendo preparado para o dia 19 de fevereiro, com o encontro da juventude num ato de descontração, que contará com atrações diversas. O início da programação será às 10 horas, com local a ser definido e divulgado posteriormente.
Autor:Gazeta do Sul,Santa Cruz do Sul/RS
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)