Ministério da Saúde lança campanha para evitar disseminação do crack no país

O Ministério da Saúde lançou nesta quarta-feira (16) uma campanha publicitária para evitar a disseminação do consumo de crack no país. Segundo o diretor do departamento de ações programáticas da pasta, José Luiz Teles, a divulgação tem como principal público alvo os jovens entre 15 e 29 anos.

A campanha tem início nesta quarta-feira e será veiculada até 31 de janeiro. Além disso, o Disque Saúde (0800 61 1997) terá um ramal exclusivo com informações sobre a droga e o tratamento dos usuários pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O slogan da campanha é: “Nunca experimente o crack. Ele causa dependência e mata”. O custo da campanha será de R$ 6 milhões, segundo o ministério

A campanha terá dois filmes de TV, com duração de 30 segundos cada. Num deles, há uma locução, num fundo em preto e branco, que pede atenção dos telespectadores e repete o slogan contra o uso da droga. Em outro, é contada a história de um rapaz que rouba a própria família para consumir crack.

Nas rádios, a campanha terá um jingle de 60 segundos no ritmo do rap. A peça publicitária também será levada para os cinemas, jornais e revistas.

“Essa é a primeira campanha de várias campanhas que serão lançadas em 2010 e queremos que nossos jovens tenham franca abertura para discutir a questão das drogas”, disse Teles. A campanha também pretende usar as redes sociais na web para disseminar a ofensiva contra a droga.

“Estamos aqui tratando de uma questão fundamental sobre os danos causados sobre o uso de drogas que é a informação, que é a arma mais importante que temos. Chamando atenção que essa não é uma preocupação apenas do governo, tem que envolver as escolas, os professores, os pais e a mídia. Sabemos que os jovens por várias questões estão mais próximos dessa experimentação. No primeiro momento pode ser sedutor, mas rapidamente se apresenta como gigantesco pesadelo que pode mudar a vida dessa pessoa”, analisou o ministro da Saúde, José Temporão.

Segundo o Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), um levantamento feito em 2005 mostrou que 0,1% da população brasileira consome crack.

Teles disse que o governo investirá entre 2009 e 2010 no Programa Emergencial de Ampliação ao Acesso do Tratamento de Usuários de Álcool e Drogas, lançado em junho, cerca de R$ 215 milhões para ampliação da rede física de atendimento e contratação de profissionais que tratam de usuários de drogas. Até novembro, R$ 41 milhões já haviam sido aplicados.
Fonte:G1/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)