70% dos alunos de 13 a 15 anos já consumiram álcool

Curitiba apresenta o maior percentual, 9,9%, de estudantes que consumiram cigarros nos 30 dias anteriores à pesquisa. Também tem o maior percentual de adolescentes que já se embriagaram, 30%, e que já consumiram algum tipo de droga ilícita, 13,2%.

Mais de 70 por cento dos estudantes brasileiros entre 13 e 15 anos de idade já experimentaram bebida alcoólica, 24,2% já fumaram cigarro e 8,7% usam droga ilícita. Os dados constam da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), preparada com cerca de 490 mil alunos, divulgada ontem no Rio pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Curitiba (PR) apresenta o maior percentual, 9,9%, de estudantes que consumiram cigarros nos 30 dias anteriores à pesquisa, independentemente da frequência ou intensidade, e também de adolescentes que já experimentaram o produto uma vez na vida, 35%. Em seguida, está Campo Grande (MS), onde 32,7% declararam ter experimentado o cigarro e 9,3% fumado de 30 dias para cá.

O levantamento, igualmente, relaciona a atitude das crianças que fumaram à influência exercida pelos pais consumidores do produto. Constatou que 31% dos discentes tinham responsáveis por eles que fumavam. A adoção de comportamentos prejudiciais à saúde é influenciada por uma série de fatores. Dentre os principais está o exemplo proveniente da família.

O estudo destaca que o tabaco é um dos determinantes para o desencadeamento de doenças crônicas e que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é líder nas causas de mortes evitáveis em todo o mundo. Segundo estimativas, o fumo deve provocar cerca de oito milhões de mortes de pessoas nos próximos 20 anos. Em relação à bebida alcoólica, a PeNSE mostra que 22,1% já se embriagaram e revela que as meninas, 73,1%, experimentam mais o produto que os meninos, 69,5%. Além disso, o consumo é maior entre os alunos de escolas privadas, 75,7% contra 70,3% das unidades públicas.

Os estudantes conseguiram a bebida alcoólica em festas, 36,6%; em supermercado, loja ou bar. 19,3%. Mas 15,8% admitiram que beberam com amigos e 12,6%, em casa. Entre as capitais pesquisadas, Curitiba também apresenta o maior percentual de adolescentes que já se embriagaram, 30%, e que já consumiram algum tipo de droga ilícita, 13,2, tais como maconha, cocaína, crack, cola, loló, lança perfume e ecstasy.
Autor: Editoria Brasil
OBID Fonte: O Povo