Operação Lei Seca aborda 400 motoristas no Rio

A operação Lei Seca não terá feriado no fim de ano. E quem se arriscou a beber e dirigir na noite de Natal já percebeu que misturar álcool e direção é certeza de, no mínimo, passar o Revéillon a pé. Foi assim quinta-feira e na madrugada de ontem, período em que mais de 400 motoristas foram parados em blitzes espalhadas pela cidade.

O governo do Estado avisa que as blitzes vão seguir à risca o cronograma de ações, fechando o cerco às irregularidades no trânsito no Rio. Além do temido teste do bafômetro, os fiscais conferem documentação dos veículos e condutores e ilegalidades que ofereçam risco ao trânsito.

Este é o primeiro ano com blitzes desse tipo no Natal e no Ano Novo. Segundo a Secretaria Estadual de Governo, nas blitzes do Natal foram abordadas 463 pessoas. Desse total, 432 fizeram o teste do bafômetro, com quatro motoristas flagrados com índice de alcoolemia acima do permitido. Os quatro foram punidos e tiveram as respectivas carteiras de habilitação recolhidas. Outros 26 condutores se recusaram a soprar o aparelho, mas receberam a mesma punição dos que foram reprovados no teste. Este grupo de 30 motoristas ainda vai começar 2010 com uma conta salgada para pagar: a multa é de R$ 957,70.

Foram aplicadas ainda 49 multas e apreendidas 36 carteiras de habilitação. A maioria das irregularidades foi flagrada na avenida Atlântica, em Copacabana. Ao todo, sete carros foram rebocados. Iniciada às 22h de quinta-feira e estendida pela madrugada, a Operação Lei Seca esteve também na Barra da Tijuca, na Rua Humaitá, próximo à Lagoa, e na Rua Mário Ribeiro, na Gávea – pontos de grande fluxo de veículos. Nessa área, a blitz foi feita nos dois sentidos. Apesar de ter sido véspera de Natal, o trânsito estava intenso e chegou a haver congestionamento na pista sentido zona sul, já que o acesso estava liberado apenas em uma pista.

Um homem, que não se identificou, foi pego com 0,52 miligrama grama de álcool por litro de sangue. O máximo permitido é de 0,29. Ele teve o carro rebocado e foi levado para a 15ª DP (Gávea). A pena para quem dirige sob influência de álcool é de seis meses a três anos de prisão.

Logo nos primeiros minutos de operação na Gávea, vários motoristas foram flagrados em irregularidades administrativas. Eles tiveram seus veículos rebocados. Não faltaram manifestações indignadas de quem perdeu a ceia de Natal – o que, nem de longe, amolece o coração dos agentes da Lei Seca.

Um jovem que teve o carro apreendido por falta de vistoria tentou justificar a infração. “Eu paguei o IPVA deste ano, marquei a vistoria três vezes mas, por falta de tempo devido ao trabalho, não consegui fazer a vistoria no carro”, disse ele, que estava nervoso com a demora para ser liberado.

631 Reprovados

Segundo dados da Secretaria Estadual de Governo, de 18 de março deste ano, quando a operação começou, até este mês, 631 pessoas foram flagradas dirigindo com índice de alcoolemia acima do permitido pela lei. Só no mês de dezembro, foram 141, sendo que 57 chegaram a ser presas.

Dados do governo apontam ainda para altos índices de motoristas multados desde que as operações Lei Seca começaram. As blitzes são feitas por sete equipes que têm, cada uma, entre 20 e 25 pessoas. Além de funcionários da Secretaria Estadual de Governo, atuam PMs e agentes do Detran.

Fim de semana de calor e chuvas

Quem aproveitou o fim de semana para viajar terá muito calor pelo menos durante o fim de semana. Ontem, os termômetros registraram mínima de 21,5ºC e máxima de 36ºC. E, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura continua alta hoje e amanhã, embora a previsão seja de tempo nublado com pancadas de chuvas isoladas. Hoje, a mínima prevista é de 21ºC e a máxima, de 33ºC. Amanhã o tempo esquenta um pouco: mínima de 22ºC e máxima de 34ºC graus.

Ontem, nem o calor desanimou os pequenos. Foi dia de a criançada curtir os presentes que ganharam de Natal, principalmente ao ar livre. Um dos locais escolhidos foi a orla da Zona Sul, que tem uma das pistas fechadas em feriados. Foi lá que muitos passaram o dia se divertindo com os presentes que ganharam na véspera.

Daniel Barreto levou o filho Henrique a Ipanema para andar na moto que deu ao menino de Natal. Com a avenida livre dos carros, o pai deixou o garoto livre para curtir o presente sem se preocupar com o trânsito – mas não sem usar o capacete, item de segurança fundamental.

O Aterro do Flamengo, que também fecha para lazer domingos e feriados, foi o refúgio de muitas famílias, que deixaram as crianças soltas para brincar com os presentes do Papai Noel.
Fonte:Terra.com.br/UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas